, projeto formado pelo casal Alejandra Luciani e (do ), lança o disco de estreia homônimo.

Ela é venezuelana e há seis anos mora no Brasil, onde atua como técnica de som. Raphael é de Ceres, uma pequena cidade no interior de Goiás, mas desde 2014 vive em ritmo frenético de turnês e gravações com a Boogarins. Ao se conhecerem em um show em São Paulo, em 2017, Alejandra contou a Raphael que era da estado de Carabobo, o que o intrigou. Por ser uma pessoa simples, deslocada em grandes metrópoles, disse já ter sido chamado assim algumas vezes. “Podíamos fazer algo para esse nome”, disse em tom de flerte. Não demorou para que a química do primeiro encontro forjasse entre os dois uma cumplicidade amorosa e musical.

Foi após assistirem ao show de My Bloody Valentine que decidiram transformar seus experimentos e gravações juntos em disco e banda. O nome, Carabobina, veio como homenagem à Alejandra, cuja experiência com banda se resumia a um quarteto proto-punk na Austrália, que não chegou a fazer show.

O álbum foi todo gravado em casa durante dois anos, entre os poucos intervalos criativos da intensa rotina de shows e gravações de seus outros projetos

Carabobina já está nas plataformas digitais via selo norte-americano Overseas Artists Recordings (OAR).

Leia Mais
Músico cearense Xavier estreia sua primeira mixtape “Mormaço” com uma fusão de texturas sonoras