O clássico (Ribon No Kishi, no original), de , será republicado pela JBC. A história acompanha as aventuras da princesa Safiri em busca de seu destino no Reino da Terra de Prata.

Esta é uma das obras de maior sucesso de Tezuka e foi publicada originalmente entre 1953 e 1956 na revista Shoujo Club, da editora Kodansha. O mangá tem com feito o fato de ter sido o primeiro título do Japão Moderno voltado para o público feminino (a demografia “shoujo”).

Angoulême 2018: Osamu Tezuka, o deus do mangá, redescoberto

Festival celebra a paixão pelo mangá com mais duas exposições dedicadas a Naoki Urasawa e Hiro Mashima, além da presença de mangás em todas as categorias da competição Da Revista O Grito!, em Angoulême, França Osamu Tezuka (1928-1989), o deus do mangá. É essa a tradução direta do nome da exposição que homenageia o autor aqui em Angoulême. Manga No Kamisama traz originais até então inéditos do autor, que dão a dimensão de sua importância para o desenvolvimento do meio […]

Read more

Inspirado nas peças de teatro do grupo Takarazuka (composto apenas por mulheres), que fizeram parte da infância do autor, o mangá explora uma história de aventuras, humor, drama e fantasia.

O mangá A Princesa e o Cavaleiro chegou a ser publicado pela Editora JBC em 8 volumes, entre 2002 e 2003. Além da versão em quadrinhos, a história foi adaptada para animação e tornou-se referência como um dos primeiros animes coloridos.

No Brasil, a animação chegou a ser exibida na TV aberta com seus 52 episódios nos anos 70, na TV Tupi, e, depois, nos anos 80, na TV Record.

A nova edição da obra será republicada em dois volumes ainda este ano.

Leia mais sobre quadrinhos em nosso site na página O Grito! Quadrinhos
Os melhores quadrinhos de 2020

Leia Mais
“Festival Luz Negra — O negro em estado de representação” será online e homenageará Guitinho da Xambá