Foto: Reprodução/ComedyCentral.
Foto: Reprodução/ComedyCentral.

Maria Alekhina e Nadezhda Tolokonnikova protestam contra Putin e se apresentam ao lado de Madonna

Libertadas da prisão por causa de uma anistia do presidente Vladimir Putin, duas integrantes da banda punk russa viajaram aos EUA onde participaram de entrevistas e fizeram show ao lado de Madonna, uma das primeiras celebridades ocidentais a apoiaram o grupo.

Leia Mais
O que as Pussy Riot tem a ver conosco
Annie faz música de protesto contra lei anti-gay russa
Um calendário contra a homofobia
Pussy Riot são soltas após anistia

Maria Alekhina, de 25 anos e Nadezhda Tolokonnikova, de 24, participaram de um show organizado pela Anistia Internacional e apadrinhado por Madonna. A apresentação aconteceu um dia antes da abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno, que acontecem em Sochi, na Rússia. “Este é o momento para o resto do mundo mostrar coragem como as Pussy Riot”, disse Madonna. “É hora de começar a afrontar outros líderes como Putin e outras organizações que não respeitam os direitos humanos, mantendo em seus países a discriminação e a injustiça”.

Madonna afirmou ter recebido ameaças de morte desde que mostrou apoio às Pussy Riot durante um show em Moscou, em agosto de 2012. “Não esqueceremos e não perdoaremos o que o regime fez com nossos cidadãos livres”, disse Nadezhda, pouco antes de sua apresentação em Nova York.

Maria e Nadezhda, ao lado de Yekaterina Samutsevich, foram presas depois de realizarem um protesto dentro da Catedral de Jesus Cristo Salvador, em Moscou, em fevereiro de 2012. Elas cantaram uma “oração punk” contra Putin e sua relação com a Igreja Ortodoxa. Condenadas a dois anos de prisão por “vandalismo motivado por ódio religioso”, elas foram soltas no final do ano passado após uma anistia que libertou diversos presos políticos. Yeketerina foi solta antes, em outubro de 2012.

Foto: Reprodução/ComedyCentral.
Foto: Reprodução/ComedyCentral.

Os EUA são a última etapa de uma turnê iniciada depois que foram libertadas na Rússia. Elas tiveram reuniões com organizações de defesas de direitos humanos e também conheceram o sistema prisional norte-americano. Na terça (4) participaram do programa Colbert Report (da Comedy Central, inédito aqui no Brasil). Contando com uma intérprete, as artistas criticaram Putin. “Não precisamos de um homem sem camisa cavalgando um cavalo para nos liderar”, disse Nadezhda.

Elas ainda comentaram a lei anti- russa que foi promulgada em julho passado e que pune com multa e prisão quem falar ou expressar a homossexualidade na frente de crianças.

Na berlinda desde que deixou explícito sua homofobia de Estado, a Rússia inicia nesta semana os Jogos Olímpicos de Inverno, recebendo críticas da comunidade internacional. Algumas delegações optaram por um boicote, enquanto países como Noruega irão usar a competição para protestar contra a discriminação. [Com Reuters, BBC, AFP, Público e Consequence Of Sound]

Veja como foi o programa de Colbert com as Pussy Riot:

The Colbert Report
Get More: Colbert Report Full Episodes,Video Archive

The Colbert Report
Get More: Colbert Report Full Episodes,Video Archive

The Colbert Report
Get More: Colbert Report Full Episodes,Video Archive

Leia Mais
Banda pernambucana Guma inicia nova fase com o single “Jugular”