Acervo da Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara será tombado pelo Governo de Pernambuco

Material tem grande relevância histórica documental sobre o período da ditadura militar no Brasil

Reprodução/Governo do Estado de Pernambuco.

O Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco (CEPPC/PE) decidiu aprovar, por unanimidade, o tombamento do Acervo da Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara (CEMVDHC), por sua relevância histórica documental voltada principalmente ao período da ditadura militar no Brasil.

A tipologia do acervo, é composta por um amplo material documental, e foi constituída a partir dos trabalhos da Comissão Estadual da Verdade Dom Helder Câmara, compreendendo documentos institucionais, certificados, homenagens, processos, material audiovisual, registros de óbito, livros, prontuários, fotografias, depoimentos e entrevistas.

O pedido de tombamento do material, que atualmente está sob a guarda do Arquivo Público Estadual Jordão Emerenciano (APEJE), foi feito pelo coordenador do Grupo de Trabalho Memorial da Democracia de Pernambuco, o professor Manoel Severino Moraes de Almeida, em outubro de 2022, tendo os conselheiros Ana de Fátima Braga e Maurício Barreto designados para a relatoria.

“É um passo importante para valorizar esse acervo que trouxe luz às incertezas e aos males que o regime da ditadura militar nos deram. Ao revisitarmos esses documentos, temos a certeza que a nossa democracia é o bem que temos de mais precioso neste país”, reforça o secretário de Cultura de Pernambuco, Oscar Barreto, que também preside o CEPPC/PE, sobre a importância do acervo.

Leia Mais
Gal Costa: Artistas e políticos prestam homenagens à cantora