O quadrinista George Perez faleceu, aos 67 anos, em decorrência das complicações causadas por um câncer de pâncreas. A informação foi divulgada no Facebook do artista. No fim do ano passado, o artista já tinha anunciado que se afastaria dos holofotes da indústria do entretenimento para aproveitar seus últimos momentos com a família. Àquela ocasião, os médicos avisaram que ele teria apenas alguns meses de vida por conta da progressão da doença.

Um dos nomes mais populares do mainstream dos quadrinhos, Perez fez sua fama nas HQs de super-heróis nos anos 1970 e 80, sendo responsável por fases memoráveis de diversos personagens, como Mulher-Maravilha, Novos Titãs, além de sagas como Crise nas Infinitas Terras.

No final de 2021, Perez anunciou que estava tratando uma doença terminal. “Depois de pesar todas as variáveis e avaliar o quanto dos meus dias restantes seriam consumidos por visitar médicas, tratamentos, internações e ter de lidar com a burocracia estressante e frustrante do sistema médico, escolhi deixar a natureza seguir seu curso”, escreveu. “Vou aproveitar o tempo que ainda tenho da maneira mais intensa o possível com minha linda mulher há mais de 40 anos, minha família, meus amigos e meus fãs”.

O anúncio do seu falecimento veio através de seu Facebook. “Estamos todos em luto, mas ao mesmo tempo somos muito gratos pela alegria que ele trouxe às nossas vidas. Conhecer George era amá-lo; e ele amava de volta. Com todo o coração. O mundo é um lugar menos vibrante hoje sem ele“, diz o texto. “Ele amava todos vocês. Ele amava ouvir seus posts e ver os desenhos e homenagens que vocês mandavam. Ele tinha profundo orgulho de ter dado a alegria a tantas pessoas”.

Entre seus quadrinhos conhecidos estão ainda a Liga da Justiça da América e Os Vingadores. Ele também foi o criador de personagens como Mulher-Leopardo, Ciborgue, Exterminador e Asa Noturna.

George Perez esteve presente na edição do Festival Internacional de Quadrinhos de 2013, onde fez bastante sucesso por sua simpatia a atenção aos fãs.

Leia Mais
Espaço O Poste reabre as portas ao público após dois anos fechado por causa da pandemia