O Menino e o Mundo será exibido no São Luiz. (Foto: Divulgação).
Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

O Brasil retorna mais uma vez ao Festival de Annecy, o maior deo mundo na área de animação, que acontece na França. O Menino e O Mundo, de Alê Abreu é um dos nove selecionados.

Outros dois filmes brasileiros estão na disputa, Até que a Sbórnia nos Separe, de Otto Guerra e Ennio Torresan Jr. e Luz, Anima, Ação, de Eduardo Calvet, ambos fora de competição.

O Brasil venceu o prêmio principal ano passado, com Uma História de Amor e Fúria, estreia do roteirista Luiz Bolognesi na direção. Foi a primeira vez que o País tinha sido indicado para o festival, que acontece desde 1960.

O Menino e O Mundo conta a história de uma criança que sai à procura do pai, que saiu de casa em busca de melhores condições para a família.

Veja a lista dos indicados:

Minuscule – Valley of the Lost Ants by Thomas Szabo and Hélène Giraud (France)
Cheatin’ by Bill Plympton (USA)
Lisa Limone and Maroc Orange: A Rapid Love Story by Mait Laas (Estonia, Finland)
The Fake by Sang-ho Yeon (South Korea)
Last Hijack by Femke Wolting and Tommy Pallotta (Germany, Belgium, Ireland, the Netherlands)
Giovanni’s Island by Mizuho Nishikubo (Japan)
The Boy and the World by Alê Abreu (Brazil)
Asphalt Watches by Shayne Ehman and Seth Scriver (Canada)
The Art of Happiness by Alessandro Rak (Italy)

Filmes fora da competição:

“Até que a Sbórnia nos separe” by Otto Guerra and Ennio Torresan Jr. (Brazil)
Boonie Bears by Liang Ding (China)
Justin and the Knights of Valour by Manuel Sicilia (Spain)
Ku! Kin-dza-dza by Georgiy Daneliya and Tatiana Ilyina (Russia)
Luz, anima, ação by Eduardo Calvet (Brazil)
Manieggs – Revenge of the Hard Egg by Zoltán Miklósy (Hungary)
Moug by Ahmed Nour (Egypt, Morocco)
Resan Till Fjäderkungens Rike by Esben Toft Jacobsen (Denmark, Sweden)
Truth Has Fallen by Sheila Sofian (United States)

Leia Mais
Crítica: A Conferência faz um retrato cru da reunião que implantou o Holocausto na Alemanha