Annie Ernaux, escritora francesa de autoficção vence o Nobel de Literatura

A obra da autora traz reflexões sociais a partir de acontecimentos autobiográficos. Ela será uma das estrelas da Flip este ano

Autora é publicada no Brasil pela Fósforo. (Foto: Catherine Hélie/Gallimand/Divulgação).

A escritora francesa Annie Ernaux, 82 anos, foi a vencedora do prêmio Nobel de Literatura este ano. Ela é conhecida por seus trabalhos na autoficção e é autora de obras populares como O Lugar e Os Anos. Seu livro O Acontecimento foi adaptado para os cinemas, ganhou o Leão de Ouro em Veneza e estreou no Brasil este ano.

Por aqui, Ernaux é publicada pela editora Fósforo desde o ano passado. Ela é uma das principais atrações da Festa Literária Internacional de Paraty, que acontece no próximo mês.

Ernaux é um dos principais nomes da autoficção, um gênero literário que se destaca por entrelaçar acontecimentos pessoais verdadeiros com a poeticidade da narrativa literária. As histórias autobiográficas refletem sobre questões sociopolíticas do período em que aconteceram.

A Academia Sueca, que entrega o Nobel, citou a própria autora no anúncio da escolha de seu nome. Ernaux diz ser não uma autora de ficção, mas uma “etnóloga de si mesma”, por sua capacidade de misturar memórias pessoais e coletivas.

Com esta vitória, Ernaux se torna a 17ª mulher a vencer o Nobel em 120 anos de prêmio.

Leia Mais
Janeiro de Grandes Espetáculos: 29ª edição traz programação com mais de 100 espetáculos de teatro, música e dança