Diva do pop “oitentão”, Annie Lennox volta à cena musical introduzindo algumas novidades a seu estilo

Annie Lennox

ANNIE LENNOX
Songs of Mass Destruction
[Sony, 2007]

Annie Lennox - Songs of Mass DestructionDepois de um hiato de três anos, Annie Lennox lança novo trabalho intitulado Songs of Mass Destruction. O álbum é um apanhado de 11 faixas onde a escocesa tenta inserir novos estilos a sua sonoridade tipicamente anos 1980. Com produção de Glenn Ballard, o nome por trás do bem sucedido disco de estréia de Alanis Morissette, o disco flerta com a música negra, especialmente o R&B. Em “Womankind”, por exemplo, há até um rap inserido nas estrofes. A voz marcante da cantora está presente embalando canções que, em sua maioria, tratam dos relacionamentos amorosos. Porém, dessa vez, Annie aparece menos “chorona” do que de costume.

Entre tantas baladas, a artista abre espaço para a engajada “Sing”, tema que nasceu do envolvimento de Lennox com projetos humanitários. A música inclui a participação de 23 das mais famosas artistas femininas contemporâneas, como Madonna, Fergie, Pink, Dido, Shakira, KD Lang e Joss Stone, entre outras. Contudo, como em toda gravação dessa linha, o resultado é bastante irregular.

Ex-vocalista de um dos grupos mais emblemáticos dos anos 1980, o Eurythmics, Annie Lennox não conseguiu, em sua carreira solo, repetir o êxito que teve durante os anos áureos de sua banda de origem. Apesar do belo potencial vocal e da produção esmerada de seus trabalhos, Annie parece ter ficado presa a estética de décadas passadas. Esse é, sem dúvida, o maior problema de Songs of Mass Destruction. [Gilberto Tenório]

NOTA: 6,0

Colaborador
  1. Ridiculo seria eu ser um artista e ter um doido como vc como fã, falei da Mariah porque ela é uma excelente cantora mas tem um repertorio muito confuso, se vc tem dinheiro e tem algum disco, mesmo que seja em promoção na Americanas é só comparar, por exemplo: Emotions com The Emmancipation Of Mimi, tá lá…ela tá gorda e atras de dinheiro…kkkkkk saudações amiguinho!!!!

  2. ´Mauricélio seu ridículo…falou mal da Mariah Carey, porque?
    Tem inveja, ou mal gosto mesmo?

    Aff… ¬¬

    Com certeza os 2.

  3. Amigo vc chutou bunda do comentário sem noção do dono da matéria sobre o disco.

    Todos nós sabemos a jóia rara que é a Annie Lennox, que ficou o que? presa? Meu deus ela em minha opinião é a maior e melhor cantora pop da atualidade eu tenho que vouir esse monte de besteira ainda bem que tem gente como vc meu amigo que ja cortou o barato do dono da matéria que não tem noção o quanto que a Annie pesa no mercado saturado da musica, poxa como seria maravilhoso que tivessemos “mais cantoras choronas como ela” hahaha.

    Carreira solo mais ou menos poxa bem que eu queria ter um MEDUSA em minha discografia.

  4. amigo, acho que a Annie Lennox está completamente a parte de todo o estardalhaço da música nos dia de hj, ela se destaca inquestionavelmene das cantora até mesmo contemporaneas dos anos 80 que estão na ativa por aí…se tem uma carreira irregular como vc afirma é bem questionavel também…as vendas e sua audiencia comprovam isso, ela já tem um estilo e um público fiel, diferente de dizer, “esta presa ao passado” rsrsrs, muito boa essa. escreve e canta (muito!!!) sobre amor como ninguém,( seria constrangedor ver uma música como “LOST” na garganta da inssossa da Mariah Carey essa sim, muito chorona!!!Annie fala sempre do universo particular que temos em comum e porque não sobre o amor…ser bem sucedida ou não como os anos 80´s sugeriam com a febre do sinthpop já é outra historia, ela lança albuns bem particulares e a base de ncecissidade e apreço a obra,vide a quantidade de tempo entre um albun e outro. enfim, leia mais um pouquinho sobre ela e veja que talvez o “problema e a década pode estar justamente em vc!!”

    SDS

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Mais
Direto do isolamento, Jessie Ware convida fãs para o clipe caseiro de “Save A Kiss”