Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

O livro A Hora e a Vez traz 130 fotografias inéditas dos primeiros anos do grupo Os Mutantes – entre 1970 e 1973. Tiradas e reunidas por Leila Lisboa Sznelwar, na época casada com Liminha, baixista da banda, o livro é um documento histórico nunca acessado, com registros da vivência entre a banda e os anos em que moraram juntos na Serra da Cantareira, além de shows e ensaios.

Algumas fotografias vêm acompanhadas de notas pessoais de Leila, única fotógrafa nessas ocasiões e próxima aos integrantes do grupo. Na época, Leila tirava as fotos por diversão, sem saber do significado que teriam hoje. Foi assim que nasceu, inclusive, a foto capa do álbum Lóki (1974), também de sua autoria.

“Eu revelava tudo em casa, então mantive os negativos e conservei-os durante todo esse tempo. Sempre quis fazer um livro para tornar esses registros públicos e, há cerca de dois anos, em uma conversa com alguns amigos, fui encorajada a colocar a ideia em prática. Infelizmente, os negativos das fotos para o ‘Lóki’, em que passamos um dia todo rindo e nos divertindo, enviados para a gravadora, nunca foram recuperados”, comenta.

Todos os ex-integrantes autorizaram a publicação do que, para Leila, “não é apenas um registro sobre Os Mutantes, mas a representação de uma época de ouro; um documento sobre a geração mais importante dos últimos séculos, aquela que realmente cultivou amor e paz”. A publicação “A Hora e a Vez” foi viabilizada por meio de uma campanha na plataforma de financiamento coletivo Kickante.

O livro tem 208 páginas e custa R$ 129. Veja algumas imagens:

mutantes6

mutantes5

mutantes4

Leia Mais
Gal Costa: Artistas e políticos prestam homenagens à cantora