Baiana Laiô apresenta álbum visual que propõe encontro entre África e Nordeste

"[O disco] representa bem minha obra, sempre pautada na minha verdade e no sentimento de mulher preta, lésbica, ilheense"

Laiô traz referências à ancestralidade africana. (Foto: André Medina/Divulgação.)

Trazendo influências nacionais e africanas, a cantora baiana Laiô se prepara para a estreia do primeiro disco autoral. Marcado para ser lançado no dia 23 de setembro, o álbum recebeu o mesmo nome da artista e chega com oito faixas autorais.

Com uma estrada de 17 anos no cenário musical, a artista traz fortes posicionamentos crítico e social e em seu primeiro trabalho solo, discute sua ancestralidade baiana, nordestina e africana. Refletindo sua história com toques de nostalgia e modernidade, as faixas mesclam ritmos distintos como afrobeat, forró, funk, rock e MPB, criando músicas versáteis.

Em uma narrativa introspectiva, Laiô busca representar suas raízes: “Entendo que precisava aparecer, comunicar, mostrar minha verdade, fazer com que ela conseguisse chegar nas pessoas. ´Laiô´ traz o conceito de gemido, lamúria, queixa, lugar de quem laia. Ele representa bem minha obra, sempre pautada na minha verdade e no sentimento de mulher preta, lésbica, ilheense, que ama e vivencia as nuances em sociedade com o objetivo de seguir resistindo pela arte”, afirmou a cantora.

Leia Mais
Longa baseado em HQ revela jornada de conhecimento da origem indígena de uma criança manauara