Divulgação

Divulgação

Péssima notícia para quem acompanha a . e W. Haden Blackman abandonaram o título da Batwoman, um dos melhores em circulação hoje no mainstream dos quadrinhos. A equipe assina a revista desde setembro de 2011, quando estreou na reformulação conhecida como Novos 52.

Leia Mais:
Girl (super) Power
Batwoman é destaque na DC Comics

A história mostra Kate Kane, a Batwoman, uma heroína lésbica que não esconde suas inseguranças e defeitos. É uma narrativa ousada dentro da estética dos super-heróis de hoje, tanto na abordagem com temas mais adultos como na arte, com designs estonteantes.

Em seu blog, Williams disse que o relacionamento com a DC nos últimos meses foi se complicando por causa das interferência dos editores. A editora pediu mudanças no planejamento dos personagens, o que mudaria drasticamente o futuro da heroína. Eles também acusam a DC de proibir um casamento gay na revista.

“Sempre entendemos, que apesar de assinarmos a revista, ela é um personagem da DC. No entanto, mudanças de última hora como essa nos deixam frustrados e irritados. Isso nos proíbe de contar as melhores histórias que conseguimos. Sendo assim, depois de muito pensar, vamos abandonar o título na edição #26”, escreveu Williams. No Brasil o título da Batwoman faz parte do mix da revista mensal A Sombra do Batman, publicada pela Panini.

sb11-600x917

Capa da edição 25, a penúltima com Williams III (Divulgação)

Capa da edição 25, a penúltima com Williams III (Divulgação)

Sem mais artigos