Cine Ceará anuncia as 18 obras selecionadas para as Mostras Competitivas

O festival vai acontecer de forma presencial entre os dias 7 e 13 de outubro

"A Filha do Palhaço", de Pedro Diógenes, um dos selecionados/ Divulgação

Em sua 32º edição, o Cine Ceará conta com 18 filmes de longa e curta metragem concorrendo nas principais mostras competitivas do evento, a Mostra Ibero-americana de Longa-metragem e Mostra Brasileira de Curta-metragem. O festival vai acontecer de forma presencial entre os dias 7 e 13 de outubro.

Sobre os filmes selecionados, o curador dos filmes selecionados e cineasta Vicente Ferraz explicou que a pluralidade é algo celebrado. “No Cine Ceará não há distinção de gênero, podemos ter filmes de ficção, documentários e animações na competitiva de longas. Lá, estão propostas de impacto, alegorias, experimentais e outros mais intimistas. Claro que também, como em anos anteriores, privilegiamos o cinema do Nordeste, particularmente a atual produção do Ceará”, explicou.

Dessa maneira, uma seleção que priorizasse a diversidade temática e estética das obras produzidas foi realizada para o festival. Para além dele, os curtas-metragens que concorrem na categoria do Cine Ceará também são candidatos ao Prêmio Canal Brasil de Curtas, que visa o incentivo à produção audiovisual no pais. O melhor curta é decidido por uma comissão de jornalistas e críticos e além de receber R$ 15 mil, também leva para casa o Troféu Canal Brasil.

Confira a lista completa:

OS LONGAS DA COMPETITIVA IBERO-AMERICANA

“A Filha do Palhaço”. Direção: Pedro Diógenes. Ficção. 104’. Brasil. 2022. 12 anos.

“Green Grass”. Direção: Ignacio Ruiz. Ficção. 100’. Chile-Japão. 2022. 16 anos.

“La Piedad / A Piedade”. Direção: Eduardo Casanovas. Ficção. 80’. Espanha-Argentina. 2022. 16 anos.

“Las Cercanas / Inseparáveis”. Direção: María Álvarez. Documentário. 81’. Argentina. 2021. Livre.

“Lo Invisible / O Invisível”. Direção: Javier Andrade. Ficção. 85’. Equador-França. 2021. 18 anos.

“Niños de Las Brisas / Meninos de Las Brisas”. Direção: Marianela Maldonado. Documentário. 100’. Venezuela-Reino Unido-França. 2021. 12 anos.

“O Acidente”. Direção: Bruno Carboni. Ficção. 95’. Brasil. 2021. 14 anos.

“Vicenta B”. Direção: Carlos Lechuga. Ficção. 77’. Cuba-França-EUA-Colômbia-Noruega. 2021. 12 anos.

OS CURTAS DA COMPETITIVA BRASILEIRA

“Alexandrina” – Um Relâmpago. Direção: Keila Sankofa. Documentário. 11’. Amazonas. 2022. Livre.

“Big Bang”. Direção: Carlos Segundo. Drama. 13’. Minas Gerais. 2022. 12 anos.

“Camaco”. Direção: Breno Alvarenga. Documentário. 14’. Minas Gerais. 2022. Livre.

“Celeste (Sobre Nós)”. Direção: Natália Araújo. Ficção. 19’. Pernambuco. 2022. 12 anos.

“Cemitério de Flores”. Direção: Rafael Toledo. Suspense/terror. 19’. Minas Gerais. 2022. 16 anos.

“Contragolpe”. Direção: Victor Uchôa. Documentário. 16’. Bahia. 2022. Livre.

“Elusão”. Direção: Taís Augusto. Ficção. 22’. Ceará. 2022. Livre.

“Filhos da Noite”. Direção: Henrique Arruda. Documentário. 15’. Pernambuco. 2022. 12 anos.

“Infantaria”. Direção: Laís Santos Araújo. Ficção. 24’. Alagoas. 2022. 12 anos.

“O Último Domingo”. Direção: Joana Claude e Renan Barbosa Brandão. Ficção. 17 min. Rio de Janeiro. 2022. Livre.

Leia Mais
Documentário Verde-Esperanza mostra os resultados positivos da descriminalização do aborto pela América Latina