Rosi ganhou o Leão de Ouro pelo conjunto da obra. (Foto: Divulgação).
Rosi ganhou o Leão de Ouro pelo conjunto da obra. (Foto: Divulgação).
Rosi ganhou o Leão de Ouro pelo conjunto da obra. (Foto: Divulgação).

Morreu neste sábado (10) o cineasta italiano Francesco Rosi, um dos mais importantes do país, aos 92 anos. Ele ficou conhecido por seus filmes sobre o crime organizado e ganhou o Leão de Ouro do Festival de Veneza, pelo conjunto da obra em 2010.

Ele estava em repouso por causa de uma crise de bronquite. Morreu dormindo em sua casa, em Roma.

O primeiro trabalho de Rosi foi Fúria de Ambições, em 1958, com o qual recebeu o prêmio de melhor estreia do Festival de Veneza. Venceu o prêmio principal do festival com As Mãos Sobre a Cidade, em 1963.

Mas foram seus crimes de interesse social e olhar sobre o crime organizado que fez sua fama. Um dos mais aclamados é Salvatore Giuliano (1961), sobre o famoso criminoso siciliano. Em 1972 ele venceu a Palma de Ouro em Cannes com O Caso Mattei, que fala da morte de Enrico Mattei, presidente da petroleira ENI.

Ele ainda fez Lucky Luciano (1973), Cadáveres incômodos (1975), Cristo parou em Eboli (1978) e Três irmãos (1981). [Com EFE e UOL]

Leia Mais
Livro infantil do escritor egípcio Habib Zahra discute etnocentrismo