Cena de Mal Passado, com participação de Zé do Caixão. (Divulgação).
Cena de Mal Passado, com participação de Zé do Caixão. (Divulgação).

O Cineclube retoma suas atividades a partir deste sábado (28) com uma sessão especial com obras dos principais cineastas brasileiros do gênero. Será no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, o Mamam, na Rua da Aurora, Centro do Recife, às 16h. A entrada é de graça.

Serão cinco curtas-metragens, sendo quatro inéditos no Recife, feitos por realizadores independentes nacionais que estão renovando o gênero terror no Brasil.

Revelações de um cineasta canibal, de Rodrigo Aragão, é o curta que abre esta sessão. O curta faz parte do projeto “Alerta: Recuento de Cadáveres” que reúne filmes de mais sete cineastas latino americanos. Aragão é o principal nome do horror brasileiro contemporâneo, tendo realizado os longas Mangue Negro e Mar Negro, exibidos em diversos festivais e eventos internacionais.

Já o paulistano Joel Caetano apresenta seu mais novo curta, “Judas”. Ícone do underground e da transgressão no cinema brasileiro das últimas duas décadas, o catarinense Petter Baiestorf é, provavelmente, o mais prolífico e mais conhecido realizador independente de sua geração no exploitation brasileiro. Seu curta A Cor Que Caiu do Espaço é uma adaptação de obra de H.P. Lovecraft e foi incluído no longa “13 Histórias Estranhas”.

“Mal Passado”, produção do paulistano Julio Wong, apresenta no elenco ícones do cinema nacional como os atores Marcelo Marrom, Lui Strassburger e o eterno Zé do Caixão, José Mojica Marins. O filme já foi exibido em mais de 10 cidades, passando por eventos em Curitiba, Porto Alegre, Jacareí, Aracaju e Hong Kong.

O último filme a ser apresentado no Cineclube será O Desejo do Morto, de Ramon Porto Mota. No filme realizado pelo cineasta paraibano, um senhor de idade resolve passar seus últimos dias planejando o próprio enterro contrariando a família. Quando morre, sua família, sem se importar com seu planejamento e esforço, decide enterrá-lo normalmente, sem atender nenhum de seus desejos. Dário, provando que nunca foi peso morto, volta dos mortos buscando vingança.

O Cineclube Toca o Terror é o primeiro cineclube do gênero no Recife com edições mensais com entrada gratuita no Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães (MAMAM). O Cineclube Toca o Terror é um desdobramento do blog e podcast Toca o Terror, que comenta sobre publicações, filmes, seriados e HQs divulgando a produção nacional e internacional do gênero.

Leia Mais
Crítica-Filme: ‘King Kong en Asunción, a transamérica distópica e intercultural de Camilo Cavalcanti