cinemape21

Existe um cinema pernambucano? Para o cineasta , autor, entre outros, de Febre do Rato e Amarelo Manga, não. Segundo ele o cinema é universal e seria redutor encaixar a produção do estado neste tipo de rótulo por localização geográfica. Mas para outros realizadores e estudiosos existe sim uma produção que pode ser classificada como pernambucana, pois ela apresenta traços peculiares que a distingue de outras cinematografias.

Os paranaenses que quiserem tirar essa dúvida e desejarem conhecer melhor o cinema feito em Pernambuco terão oportunidade de acompanhar, de 29 de julho a 3 de agosto, na Caixa Cultural Curitiba, a Mostra do Cinema de Pernambuco, com exibição de alguns dos mais premiados filmes de realizadores pernambucanos.

Serão exibidos 36 filmes, alguns raros, que compõem o Ciclo do Recife, produzidos na década de 20; outros do período Super-8, além de longas e curtas produzidos a partir da Retomada. “Promover esta mostra é prestigiar o cinema brasileiro, trazendo para o público de Curitiba um dos maiores representantes da nossa cinematografia, que é o ”, afirma Valeria Luna, produtora da mostra ao lado do cineasta Petrônio Lorena.

Um dos grandes destaques da Mostra serão os filmes do Ciclo do Recife, que fazem parte do acervo de filmes da Fundação Joaquim Nabuco e terão entrada franca. Serão apresentados: Veneza Americana (1924, 68min); Aitaré da Praia (1925, 60 min), de Gentil Roiz; A Filha do Advogado (1926, 90 min), de Jota Soares, e Revezes (1927, 45 minutos).

Reprodução

Cena de Tatuagem, de . (Foto: Divulgação).

Haverá também sessões de curtas do período Super-8, que abrange a década de 1970, e de curtas contemporâneos, todos com entrada franca, além da exibição de trabalhos mais recentes de realizadores contemporâneos como Claudio Assis, Paulo Caldas, Lírio Ferreira, Marcelo Luna, Marcelo Gomes, Kleber Mendonça, Hilton Lacerda e Marcelo Lordello, entre outros.

A programação inclui ainda uma mesa de debate no dia 30 de julho, às 20h30, com o tema Produções Cinematográficas de Pernambuco e Políticas Públicas de Incentivo ao Audiovisual. Participam das discussões o realizador, escritor e ator pernambucano Jomard Muniz de Britto; o realizador Petrônio Lorena e a Coordenadora de Audiovisual da Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco, Carla Francine.

Serviço:
Mostra do Cinema de Pernambuco
Local: CAIXA Cultural Curitiba – Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro – Curitiba (PR)
Data: 29 de julho a 03 de agosto (terça-feira a domingo)
Horário: de terça-feira a domingo às 15h30, 18h e 20h30
Ingressos: Ingressos podem ser retirados na bilheteria meia hora antes do início da sessão. Sessões de curtas-metragens, de longas-metragens do Ciclo do Recife e mesa-redonda têm entrada franca. Sessões de longas-metragens custam R$ 4 e R$ 2 (meia – conforme legislação e correntistas que pagarem com cartão de débito CAIXA).
Bilheteria: (41) 2118-5111. De terça a sábado, das 12h às 20h, e domingo, das 16h às 19h
Lotação: 125 lugares (2 para cadeirantes)
Classificação etária das sessões e programação completa no site: www.mostradocinemadepernambuco.com.br

Sem mais artigos