foto divulgação nana

A cantora baiana Nana, de 22 anos, lança seu primeiro disco, Pequenas Margaridas, enfatizando o lado orgânico do eletrônico, com muitas texturas. O nome do trabalho foi inspirado pelo filme homônimo de 1966, da diretora Tcheca Vera Chytilová, que segundo a cantora, é sua principal referência.

Leia Mais: Classe de 2013
Aninha Martins, voz promissora de PE
O carioca Brunno Monteiro
Karol Conká, o rap com batuque

Produzido e arranjado pela própria cantora, o álbum traz 13 músicas gravadas em sua casa num processo quase artesanal, onde todas as bases eletrônicas foram criadas sem a utilização de efeitos de quantização ou afinação de voz. Segundo Nana, a intenção da artista era produzir música baseada em samplers e sons eletrônicos, mas que não soasse robótica ou muito pós-produzida.

O disco foi disponibilizado para download e streaming gratuito, com edição física agendada para setembro, em parceria com o seminal selo Midsummer Madness.

http://www.youtube.com/watch?v=LhLbMD9u33c&feature=c4-overview&list=UU1T5jFXnfr_mwJTw7M8mFsA

Leia Mais
Duda Beat e mais cinco artistas pernambucanos agitam o Recife no Bailinho Goxtoso