Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Joey Bada$$ mantém ritmo intacto no primeiro disco de estúdio

O rapper norte-americano Joey Bada$$ manteve a expectativa em alta para seu primeiro disco de estúdio por uma gravadora. Após lançar duas mixtapes elogiadas ele chega com este B4.DA.$$ com a mesma instiga de seu início. O trabalho não aponta novas direções em relação ao que ele já vinha fazendo, mas revela algum amadurecimento.

Com apenas 20 anos, Joey já conseguiu chegar ao primeiro time do hip hop norte-americano. Suas músicas trouxeram inovações tanto na estética quanto nas letras, abrindo espaço para novos temas como vimos em 1999, sua primeira mixtape, de 2012.

Nascido Jo-Vaughn Virginie Scott, Joey possui ascendência caribenha e passou a se envolver com música aos 11 anos. Como muitos rappers de sua geração ele também começou a carreira ingressando em um coletivo, no caso dele o Pro Era, dos quais também fazem parte Nyck Caution e Capital Steez (morto aos 19 anos).

Na estreia como disco de estúdio, Joey superou as tentações em parecer mais polido ou “hiper-produzido” como já aconteceu outras vezes com rappers que fizeram essa transição das gravações caseiras cheias de vigor para um trabalho gravado com mais estrutura. Temos a cadência típica dos trabalhos anteriores como “Christ Conscious” e diversas referências ao rap dos anos 1990, como em “No 99”.

O disco explora bem a poética das letras de Joey, misturado a uma experimentação e batidas bem construídas para criar um clima. Mas esticado por uma uma hora, o álbum parece um tanto sem foco. Na décima sétima faixa já perdemos o impacto calculadamente cultivado desde o lançamento dos primeiros singles, no ano passado. Ainda assim, é um dos primeiros e mais importantes lançamentos de hip hop deste ano. [Paulo Floro]

badassJOEY BADA$$
B4.DA.$$
[Cinematic Music Group / Pro Era, 2015]
Compre: iTunes | Ouça: Deezer, Spotify

8,0

Leia Mais
Marília Parente faz mergulho na psicodelia nordestina no clipe de “Tristeza Não Existe”