Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

retorna madura, mas na instiga de experimentar no pop

Fazia muito tempo que a cantora sueca Neneh Cherry não demonstrava o vigor com que surgiu na sua estreia Raw Like Sushi, de 1989. O álbum foi gravado em cinco dias com produção do Four Tet e do duo RocketNumberNine.

Aos 49 anos, Neneh entrega bastante energia falando sobre maturidade, desejo e trabalhando em uma proposta eletrônica que emula as batidas oitentistas ao mesmo que aponta para uma vanguarda do pop.Tudo sem parecer elaborado demais.

Esse quê de vulnerabilidade faz o charme de Neneh Cherry, a anti-diva do pop, que parece próxima do ouvinte ao abandonar o esmero exagerado e acéptico que encontramos em diversos exemplos no mainstream. Algumas faixas, inclusive, até têm cara de inacabadas, com mixagem de demo e instrumentação minimalistas. Quando ouvidas em conjunto, funcionam bem no disco enquanto conceito. Sozinhas, soam estranhas.

Já músicas como “Out Of The Black” e “Everything”, com bateria eletrônica potente e muito groove, comprovam que o retorno da cantora traz boas ideias para o cenário pop atual.

Neneh_Cherry_-_Blank_ProjectNENEH CHERRY
The Blank Project
[Smalltown Supersound, 2014]

Nota: 8,0

Sem mais artigos