O grande mérito de “” é ter como inspiração a obra de para contar as histórias de personagens que têm suas culpas para confessar e pecados para espiar, ou que estão nem aí para essa história de “Deus castiga”. Enquanto alguns buscam redenção, outros desejam mais e mais poder e grana, não importando o preço a pagar ou os fiéis que vão ser ludibriados, numa trama marcada por violência, crime, morte, sangue aos baldes, culpa, (muitos) pecados, dramas e traumas pessoais. Leia mais.

Leia Mais
Crítica: Nostalgia é a chave para curtir antologias de Tartarugas Ninja e O Máskara