Crítica: Mangá usa humor e drama para falar de sexo e saúde mental
7

Minha Experiência Lésbica com a Solidão, de , acompanha a autora em sua primeira experiência sexual, aos 28 anos, quando decide contratar uma profissional do sexo para perder a virgindade. O livro aborda em profundidade questões como depressão, ansiedade e pressões sociais ao mesmo tempo em que acompanha as dificuldades de Kabi em perseguir uma carreira de mangaká profissional.

Leia mais
Um papo com Mário César, de Bendita Cura
Novo volume de Estranhos no Paraíso

O mangá alcança um alto nível de engajamento com o leitor sobretudo pela crueza com que Nagata descreve suas experiências. O estilo confessional é potente e traz uma abordagem mais introspectiva, psicológica. A autora está o tempo todo compartilhando suas inseguranças e medos, como sua inabilidade de expressar sentimentos, o nervosismo do primeiro beijo e transa e até mesmo seu incômodo com a calvície. As cenas que acompanham Nagata na sua primeira noite em um motel com a prostituta é um misto de terror e humor que causa tensão e desconforto no leitor ao mesmo tempo em que cria uma empatia enorme com a personagem.

É um quadrinho que levanta muitas reflexões sobre saúde mental e questões sobre corpo e sexualidade. Além disso, Nagata trata as trabalhadoras sexuais com dignidade, o que por si só já é um feito e tanto em um meio tão discriminatório com prostitutas.

A arte de Nagata é cartunesca e cheia de expressividade e serve bem para o tom buscado pela autora, algo entre o humor e o drama. Porém, a obra falha em reproduzir uma estética uniforme e há uma sensação de que o desenho (e o estilo da autora) poderia ter servido melhor à narrativa. Em meio a reflexões interessantes sobre os temas tratados na obra, o que temos muitas vezes são gags genéricas vistas constantemente em mangás. Em outros momentos, o que temos são reproduções literais de sentimentos. Essa desconexão entre tema e estética traz uma sensação de que algum potencial foi desperdiçado aqui.

Nagata fez sucesso com essa obra e desde então tem desenvolvido um trabalho interessante voltado para mangás autobiográficos. A obra ganha o leitor pela honestidade e tem diversos méritos, sendo o mais importante a sinceridade e abertura com que trata de temas pertinentes no mundo atual.

MINHA EXPERIÊNCIA LÉSBICA COM A SOLIDÃO
De Kabi Nagata
[New Pop, 144 páginas, R$ 26,90 / 2019]
Tradução de Thiago Nojiri

Leia Mais
Prêmio Jabuti divulga lista final de indicados com Chico Buarque, Djamila Ribeiro e HQ pernambucana