Curta Kinoforum anuncia os filmes selecionados para a premiação

O festival vai acontecer de forma híbrida e conta com dois representantes pernambucanos na lista de selecionados

Cena do filme FOGO BAIXO ALTO ASTRAL, de Helena Ignez/Divulgação

Em sua 33ª edição, o Festival Internacional de Curtas de São Paulo – Curta Kinoforum anunciou os filmes escolhidos para concorrerem no evento, que acontece de maneira hibrida, entre os dias 18 e 28 de agosto.

O festival traz 183 curtas-metragens selecionados, de 42 países, sendo 87 produções brasileiras.

Entre as obras do Brasil, 18 estados e o Distrito Federal estão com representantes no evento. De Pernambuco, os filmes Cabocolino, de João Alves e Todas as Rotas Noturnas Conduzem ao Alvorecer de Felipe André Silva, são os dois curtas concorrentes.

Na edição de 2022, os filmes serão exibidos em salas de cinema de forma presencial em São Paulo, mas também estarão disponíveis em formato online para o restante do Brasil e do mundo através do site.

Confira a lista completa de obras selecionadas:

Brasil:

“1325 Quilômetros 227 Dias” (Brasil-RJ), de Vítor Teixeira e Gustavo de Almeida – Mostra Brasil

“A Blogueira da Favela” (Brasil-SP), de Arthur Jesus – Programas Especiais

“A Jornada” (Brasil-SP), de Less da Silva Ruiz – Oficinas de Realização Audiovisual

“A Máquina Infernal” (Brasil-SP), de Francis Vogner Dos Reis – Programas Especiais

“A Menina Atrás do Espelho ” (Brasil- GO), de Iuri Moreno – Mostra Brasil

“A Última Praga de Mojica” (Brasil- SP), de Pedro Junqueira, Eugenio Puppo, Matheus Sundfeld e Cédric Fanti – Mostra Brasil

“Abismos” (Brasil-SP), de Cristina Mena – Oficinas de Realização Audiovisual

“Adão, Eva e o Fruto Proibido” (Brasil-PB), de R.B. Lima – Mostra Brasil

“Ainda Restarão Robôs nas Ruas do Interior Profundo” (Brasil-SP), de Guilherme Xavier Ribeiro – Mostra Brasil

“Anantara” (Brasil-SP), de Douglas Alves Ferreira – Mostra Brasil

“Antes do Amanhã” (Brasil-SP), de Djin Sganzerla e Andre Guerreiro Lopes – Mostra Brasil

“Aperio” (Brasil-SP), de Patrick Hanser – Nocturnu

“Aragem” (Brasil-MG), de Ricardo Alves Jr. – Mostra Brasil

“Ararat” (Brasil-SP), de Guto Gomes – Mostra Brasil

“Através da Cidade Invisível” (Brasil-SP), de Paulo Grangeiro – Mostra Brasil

“Blackout” (Brasil-PR), de Rodrigo Grota – Mostra Brasil

“Cabocolino” (Brasil-PE), de Joao Alves – Mostra Brasil

“Cantareira” (Brasil-SP), de Rodrigo Ribeyro – Mostra Brasil

“Celeste” (Brasil-SP), de Letícia Reis – Mostra Infantojuvenil

“Centelha” (Brasil-AC), de Renato Vallone – Programas Especiais

“Chaguinhas” (Brasil-SP), de Diego Hajjar e Fernando Martins – Mostra Brasil

“Chão de Fábrica” (Brasil-SP), de Nina Kopko – Mostra Brasil

“Coletânea de Histórias Extremamente Curtas” (Brasil-SP), de Pedro Fraga Villaça – Mostra Brasil

“Corpo Celeste” (Brasil-SP), de Renata Paschoal e André Sobral – Mostra Brasil

“Corpo Que Fala” (Brasil-RJ), de Samuel Fortunato e Bruno Rubim – Mostra Infantojuvenil

“Curupira e a Máquina do Destino” (Brasil-AM/França), de Janaina Wagner – Mostra Brasil

“Cyntia” (Brasil-MG), de Rafael Diniz Marques Gontijo – Mostra Brasil

“Do Lado de Cá” (Brasil-SP), direção coletiva – Oficinas de Realização Audiovisual

“Dreno” (Brasil-SP), de Humberto Giancristofaro – Mostra Brasil

“Ela Mora Logo Ali” (Brasil-RO), de Fabiano Tertuliano De Barros e Rafael Rogante – Mostra Brasil

“Elas Não Podem Parar” (Brasil-SP), de Maria Antonia – Oficinas de Realização Audiovisual

“Eles Não Vêm em Paz” (Brasil-SP), de Victor Silva e Pedro Oranges – Mostra Brasil

“Emaranhamento & Dissolução” (Brasil-SP), de Rafael Clemente Soares Da Silva – Mostra Brasil

“Estática” (Brasil-SP), de Gabriela Queiroz – Mostra Brasil

“Fantasma Neon” (Brasil-RJ), de Leonardo Martinelli – Mostra Brasil

“Fim” (Brasil-SP), de José Roberto Torero – Mostra Brasil

“Fogo Baixo, Alto Astral” (Brasil-SP), de Helena Ignez – Mostra Brasil

“Heroicas” (Brasil-SP), de Evaldo Mocarzel e Newtton Moreno – Mostra Brasil

“Hospital de Brinquedos” (Brasil-CE), de Georgina Castro – Mostra Brasil

“Ibeji Ibeji” (Brasil-RJ), de Victor Rodrigues – Mostra Infantojuvenil

“Kung Fu Allef” (Brasil-DF), de Gabriel Pinheiro – Mostra Brasil

“Lua, Mar” (Brasil-SP), de Agua Quent – Mostra Brasil

“Lugar de Ladson” (Brasil-SP), de Rogério Borges – Mostra Brasil

“Lupi” (Brasil-SP), de Leo de Leandro e Rahessa Vitório – Mostra Brasil

“Manhã de Domingo” (Brasil-RJ), de Bruno Ribeiro – Mostra Brasil

“Medo na Minha Pele” (Brasil-SP), de Braion Souza – Oficinas de Realização Audiovisual

“Meu Nome é Maalum” (Brasil-RJ), de Luísa Copetti – Mostra Infantojuvenil

“Morando Juntos” (Brasil-SP), de Gabyy Mendes e Vitória Campos – Oficinas de Realização Audiovisual

“Mortalha” (Brasil-SP), de Beatriz Caldeira – Oficinas de Realização Audiovisual

“Mutirão: o Filme” (Brasil-SP), de Lincoln Péricles – Mostra Brasil

“Muxima” (Brasil-BA/Angola), de Juca Badaró – Mostra Brasil

“Na Estrada Sem Fim Há Lampejos de Esplendor” (Brasil-CE), de Sunny Maia e Liv Costa – Mostra Brasil

“Não Olhe Para Trás” (Brasil-RJ), de Malu Portela – Mostra Brasil

“Nonna” (Brasil-SC), de Maria Augusta V. Nunes – Mostra Brasil

“O Corre” (Brasil-SP), direção coletiva – Oficinas de Realização Audiovisual

“O Espinho na Carne” (Brasil-SP), de Marcos Paulo Lobo – Oficinas de Realização Audiovisual

“Okofá” (Brasil-SP), de Pedro Henrique Martins, Rafael Rodrigues, Daniela Caprine, Mariana Bispo e Thamires Case – Mostra Brasil

“Os Últimos Dias de Duas Amigas” (Brasil-SP), de Rodrigo Lavorato – Mostra Brasil

“Pedra Polida” (Brasil-PB), de Danny Barbosa – Mostra Brasil

“Peixes Não se Afogam” (Brasil-RJ), de Anna Azevedo – Mostra Infantojuvenil

“Pierpaolo” (Brasil-SP), de Ivan Claudio – Programas Especiais

“Portaria” (Brasil-SP), de Giovanna Castellari – Mostra Brasil

“Possa Poder” (Brasil-RS), de Marcio Picoli e Victor Di Marco – Mostra Brasil

“Rabiola” (Brasil-RR), de Thiago Briglia – Mostra Infantojuvenil

“Raízes” (Brasil-SP), de Mayara Gomez e Beatriz Reis – Oficinas de Realização Audiovisual

“Raízes do Mercado” (Brasil-SP), de Jaime Santos, Daniel Calado Souza, Samara Faustino e Francina Ferreira de Lisboa – Oficinas de Realização Audiovisual

“Romance” (Brasil-RJ), de Karine Teles – Mostra Brasil

“Rua Dinorá” (Brasil-CE), de Samuel Brasileiro e Natália Maia – Mostra Infantojuvenil

“Se Hace Camino Al Andar” (Brasil-SP), de Paula Gaitán – Programas Especiais

“Selfie” (Brasil-RS), de Alex Sernambi – Mostra Brasil

“Sem Título # 8 : Vai Sobreviver” (Brasil-SP), de Carlos Adriano – Mostra Limite

“Sideral” (Brasil-RN/França), de Carlos Segundo – Mostra Brasil

“Silêncio Bruto” (Brasil-PR), de João Gabriel Ferreira e João Gabriel Kowalski – Mostra Brasil

“Sobre Amizade e Bicicletas” (Brasil-PR), de Julia Vidal – Mostra Infantojuvenil

“Solmatalua” (Brasil-SP), de Rodrigo Ribeiro-Andrade – Mostra Brasil

“Somos” (Brasil-SP), direção coletiva – Oficinas de Realização Audiovisual

“Speedball Nosferatu” (Brasil-SP), de João Pedro Albuquerque – Mostra Limite

“Tamo Junto” (Brasil-SP), de Pedro Conti – Mostra Brasil

“Tem Fome de Quê?” (Brasil-SP), direção coletiva – Oficinas de Realização Audiovisual

“Território Pequi” (Brasil-MT), de Takumã Kuikuro – Mostra Brasil

“Todas as Rotas Noturnas Conduzem ao Alvorecer” (Brasil-PE), de Felipe André Silva – Mostra Brasil

“Transviar” (Brasil-ES/Alemanha), de Maíra Tristão – Mostra Brasil

“Uma Escola no Marajó” (Brasil-PA), de Camila Kzan – Mostra Brasil

“Uma Lasca na Parede” (Brasil-SP), de Giovanna Lange – Oficinas de Realização Audiovisual

“Uma Paciência Selvagem me Trouxe Até Aqui” (Brasil-RJ), de Érica Sarmet – Programas Especiais

“Vigília” (Brasil-SP), de Patrícia Figueiredo – Mostra Brasil + Oficinas de Realização Audiovisual

“Yabá” (Brasil-RN), de Rodrigo Sena – Mostra Brasil

América Latina:

“A Marcha de Balogun” (Cuba), de Michelle Coelho – Mostra Latino-Americana

“A Menina e o Tsunami” (Argentina), de Antonio Balseiro, Leo Campasso e Carlos Balseiro – Mostra Latino-Americana

“A Pinhata” (México), de Verónica Ramírez – Mostra Infantojuvenil

“A Vulvaláxia” (Peru), de Sabrina Franco e Alejandra Gómez de la Torre – Mostra Latino-Americana

“Algo no Jardim” (Chile), de Marcos Sanchez – Programas Especiais

“Bestia” (Chile), de Hugo Covarrubias – Mostra Latino-Americana

“Criatura” (Argentina/Suíça), de María Silvia Esteve – Mostra Latino-Americana

“Dois-Espíritos” (Colômbia), de Mónica Taboada-Tapia – Mostra Latino-Americana

“El Video” (Colômbia), de Omar E. Ospina Giraldo – Mostra Latino-Americana

“Era uma Vez em Quizca” (Argentina), de Nicolás Torchinsky – Mostra Latino-Americana

“Estrelas do Deserto” (Chile), de Katherina Harder – Mostra Latino-Americana

“Fogo no Mar” (Argentina), de Sebastián Zanzottera – Mostra Latino-Americana

“Fonos” (México), de Gabriela Badillo – Mostra Infantojuvenil

“Invisíveis” (Colômbia), de Esteban Garcia Garzón – Mostra Latino-Americana

“Magma” (Chile), de Edison Cájas – Mostra Latino-Americana

“O Nascimento de uma Mão” (Argentina), de Lucila Podestá – Mostra Latino-Americana

“Papel” (México), de Felix Klee, Gisela Carbajal Rodríguez – Mostra Latino-Americana

“Passageiro” (Argentina), de Juan Pablo Zaramella – Mostra Latino-Americana

“Solastalgia” (Cuba/Honduras), de Violeta Mora – Mostra Latino-Americana

“Soldado” (México), de Francisco Sánchez Solís – Mostra Latino-Americana

“Somos Pequenas” (México), de Angela Guerrero – Mostra Latino-Americana

“Tecelãs” (Uruguai), de Ana Micenmacher, Agustina Willat – Mostra Latino-Americana

“The Spiral” (Argentina), de María Silvia Esteve – Mostra Limite

“Tigre, Tigre” (México), de Mauricio Saenz-Canovas – Mostra Latino-Americana

“Todas as Minhas Cicatrizes Se Desvanecem ao Vento” (Colômbia), de Angélica Restrepo e Carlos Velandia – Mostra Latino-Americana

“Tropicalía” (República Dominicana/EUA), de Rodney Llaverías – Mostra Latino-Americana

“Um Quarto de Solteiro” (Argentina), de Nicolás Dolensky – Mostra Latino-Americana

“Yemaya” (Cuba), de Greth Castillo – Mostra Latino-Americana

“Yon” (Argentina), de Bárbara Lago – Mostra Limite

Internacional:

“A Avó Mais Chata do Mundo” (Alemanha), de Damaris Zielke – Mostra Infantojuvenil

“A Família Sanguinária” (Irã), de Amir Karami – Programas Especiais

“A Febre da Caça” (Bélgica), de Louise Van Assche e Griet Goelen – Mostra Internacional

“A Jangada” (Croácia), de Marko Mestrovic – Mostra Internacional

“A Marcha da Formiga” (Rússia), de Fedor Yudin – Mostra Internacional

“A Maré” (Irã), de Manijeh Sheikh – Mostra Internacional

“A Regra dos Sete, Cena 6 – Um Curta de Dança Ilegal” (Reino Unido), de Tony Adigun – Mostra Internacional

“A Semiótica do Plástico” (Romênia), de Radu Jude – Mostra Limite

“A Terra das Estrelas Sussurrantes” (Rússia), de Ayaal Adamov – Mostra Limite

“Abismo” (Dinamarca), de Jeppe Lange – Mostra Limite

“Aéreo” (Polônia), de Andrzej Jobczyk – Mostra Internacional

“Alpa” (França), de Paolo Mattei – Mostra Internacional

“Ambasciatori” (Itália), de Francesco Romano – Mostra Internacional

“Amizade” (República Tcheca), de Alžbeta Mačáková Mišejková – Mostra Infantojuvenil

“Aventura na Ilha” (Espanha), de Edu Glez – Mostra Infantojuvenil

“Azul” (França), de Ornella Pacchioni – Mostra Internacional

“Belle River” (Canadá/EUA), de Guillaume Fournier, Samuel Matteau e Yannick Nolin – Mostra Internacional

“Bolide” (France), de Juliette Gilot – Programas Especiais

“Bom Dia Meia-Noite” (França), de Elisabeth Silveiro – Mostra Internacional

“Cadillac e Amoras” (Albânia), de Suela Bako – Mostra Internacional

“Com Calvin” (Suíça), de Arthur Jaquier – Mostra Internacional

“Datsun” (Nova Zelândia), de Mark Albiston – Mostra Internacional

“Deslocados” (Kosovo), de Samir Karahoda – Mostra Internacional

“Ding” (Alemanha), de Malte Stein – Programas Especiais

“É Exatamente o Tempo Suficiente” (Áustria), de Virgil Widrich e Oskar Salomonowitz – Mostra Internacional

“Eco” (República Tcheca), de Karolina Malinowska – Mostra Internacional

“Elena” (Lituânia/Croácia/França), de Birutė Sodeikaitė – Mostra Internacional

“Em Seu Sono” (Rússia), de Stepan Aleksashin – Mostra Internacional

“Frida” (Tunísia), de Mohamed Bouhjar – Mostra Internacional

“Hardcore” (Espanha), de Adán Aliaga – Mostra Internacional

“Homebird” (Reino Unido), de Ewa Smyk – Mostra Internacional

“Jua Kali” (Quênia), de Joash Omondi – Mostra Internacional

“Lua Azul” (Lituânia), de Vytautas Kazlauskas – Mostra Internacional

“Máscaras (Bélgica), de Olivier Smolders – Mostra Internacional

“Meu Tigre” (França), de Jean-Jean Arnoux – Mostra Internacional

“Moscas Volantes” (Polônia), de Kasia Kurop – Mostra Internacional

“Na Superfície” (Islândia), de Fan Sissoko – Mostra Internacional

“Na Terra” (Dinamarca), de Casper Kjeldsen – Programas Especiais

“No Cinema!” (França), de Johanna Vaude – Mostra Limite

“O Açougueiro” (France), de Léo Deschênes – Programas Especiais

“O Amanhã é um Palácio d’Água” (Bélgica/México/Itália), de Juanita Onzaga – Mostra Limite

“O Barco” (Reino Unido), de David Robinson e Bryan Michael Mills – Mostra Internacional

“O Dilúvio” (Alemanha), de Frédéric Jaeger – Mostra Internacional

“O Mar por Testemunha” (Rússia), de Danila Lipatov – Mostra Internacional

“O Marinheiro Voador” (Canadá), de Wendy Tilby – Mostra Internacional

“O Que Resta” (Portugal), de Daniel Soares – Mostra Internacional

“O Sonho de um Cavalo” (Irã), de Marjan Khosravi – Mostra Internacional

“O Teu Nome É” (Portugal/Bélgica), de Paulo Patrício – Mostra Internacional

“O Voo de Banog” (Filipinas), de Elvert Bañares – Mostra Internacional

“Pássaros” (EUA), de Katherine Propper – Mostra Internacional

“Pepinos” (Rússia/França), de Leonid Shmelkov – Mostra Internacional

“Perdido” (França), de Gaetan Vassart e Sabrina Kouroughli – Mostra Internacional

“Que se Foda a Propriedade Privada!” (France), de Raphaël Daniel – Programas Especiais

“Revolução Gloriosa” (Reino Unido/Alemanha/Ucrânia), de Masha Novikova – Mostra Internacional

“Ruído Azul” (Alemanha/Áustria), de Simon Maria Kubiena – Mostra Internacional

“Sapatos Vermelhos” (República Tcheca), de Anna Paděrová – Programas Especiais

“Selvagem” (France), de Nicolas Devienne – Programas Especiais

“Seu Beijo Violeta” (EUA), de Bill Morrison – Mostra Internacional

“Titan” (Bélgica), de Valéry Carnoy – Mostra Internacional

“Train Again” (Áustria), de Peter Tscherkassky – Mostra Limite

“Ulyx” (França), de Roblin Hugo e Leprince Emeric – Mostra Internacional

“Um Ventilador Quebrado” (Líbano), de Assaad Khoueiry – Mostra Internacional

“Uma Guitarra no Balde” (Coreia do Sul), de Boyoung Kim – Mostra Internacional

“Uma Imvestigação” (Suécia), de Jakob Marky – Mostra Internacional

“Verde” (França), de Arielle Cohen, Camille Poiriez, Louis Florean, Eloïse Thibaut e Theo Fratissier – Mostra Infantojuvenil

“Warsha” (Líbano/França), de Dania Bdeir – Mostra Internacional

“Yallah!” (França), de Renaud de Saint Albin, Candice Behague, Nayla Nassar, Cécile Adant, Edouard Pitula e Anaïs Sassatelli – Mostra InfantoJuvenil

Leia Mais
Longa Paloma, vencedor do Festival do Rio, ganha trailer