Disco de maior sucesso de Cássia Eller ganha versão inédita em vinil duplo

Lançamento vem em meio às comemorações dos 60 anos que a artista completaria no próximo dia 10 de dezembro

Cássia Eller fez sucesso com seu disco homônimo. (Foto: Divulgação/Cassia Eller Oficial).

Nos meados de 1994, a ícone Cássia Eller (1962 – 2001) lançou o disco que mudaria o rumo de sua carreira, assim como ajudaria a sedimentar a nova plataforma de áudio no Brasil. O álbum Cassia Eller veio com 13 faixas e chegou ao mercado em LP, K7 e CD. Nas comemorações dos 60 anos que a cantora completaria no próximo dia 10 de dezembro, o trabalho que lhe fez estourar ganha uma versão inédita em vinil duplo.

Com 12 polegadas e 33 rotações, o vinil reúne os materiais do terceiro disco de Cássia Eller na PolyGram (hoje Universal Music), responsável por popularizar sua carreira e conquistar inúmeros fãs, com sucessos como “Malandragem” (Frejat / Cazuza), ˜E.C.T” (Nando Reis / Carlinhos Brown / Marisa Monte) e “1 de Julho” (Renato Russo).

No Lado A do Disco 1, estão as faixas “Partners”, regravação do RPM (Paulo Ricardo / Paulo “PA” Pagni / Luiz Schiavon), “Malandragem”, canção até então inédita, recusada por Angela Rô Rô e oferecida por Frejat para Cássia, e “E. C. T.”, primeira composição de Nando Reis gravada por ela.

No Lado B estão o hit soul de Otis Redding “Try A Little Tenderness” (Harry Woods / Jimmy Campbell / Reg Conelly), a também inédita à época “1º de Julho”, presente de Renato Russo pela gravidez de Chicão, filho único de Cássia, a interpretação de “Na Cadência do Samba” (Ataulfo Alves / Paulo Gesta) e a regravação de “Lanterna dos Afogados” (Herbert Vianna).

Vinil Duplo (12 polegadas / 33 rotações). (Divulgação).

O Disco 2 traz no Lado A as inusitadas releituras de “Coroné Antônio Bento” (Luiz Wanderley / João do Vale), a realista “Metrô Linha 743” (Raul Seixas) e “Socorro”, em reggae, antes mesmo do autor Arnaldo Antunes (com Alice Ruiz) gravá-la no álbum Um Som (de 1998).

O Lado B fecha o LP com “Blues do Iniciante” (Frejat / Maurício Barros / Cazuza / Guto Goffi), faixa do segundo álbum do Barão Vermelho, “Música Urbana” (Renato Russo) e “Pétala” (Djavan). 

Cassia Eller foi gravado durante os primeiros meses de vida de Chico, e é de grande importância para os fãs da cantora. O trabalho foi produzido por Guto Graça Mello sob direção artística de Mayrton Bahia, e apresenta a cantora inteira e madura.

Cássia Eller sempre foi uma artista que ajudou a quebrar tabus numa sociedade que na época da gravação do disco, já reconquistava sua liberdade, após mais de 20 anos de ditadura. A artista foi espécie única na música popular brasileira, transitando entre o pop, o samba e o rock com desenvoltura. A artista morreu precocemente em 29 de dezembro de 2001 no auge da carreira após um estrondoso show no Rock In Rio e um disco aclamado e sucesso de vendas, o Acústico MTV.

Leia Mais
Amauri Nascimento lança “Deserto” cantando o sofrimento e a resistência