djtudo

Músico, pesquisador e produtor musical, DJ Tudo lança nesta semana compacto em homenagem à Iemanjá. O trabalho foi gravado ao vivo e teve participação de Dona Anecide Toledo.

Pra Iemanjá terá também edição em vinil. Diferentemente de seus cinco trabalhos anteriores, quando reuniu músicos em sessões de gravações em diversos “estúdios” e países, Pra Iemanjá é o primeiro trabalho com execução e arranjos da sua banda, Gente de Todo Lugar, gravado ao vivo com ele ao baixo e Gustavo Souza (bateria e sampler), Monica Santos e Rafa Ella Nepomuceno (percussões), Rafael Martinez (guitarra), Marcelo Monteiro (flauta), Amilcar Rodrigues (trompete) e Filipe Nader (sax barítono), com arranjo de percussão de Simone Sou, brasileira hoje radicada na Holanda e parceira de longa data do produtor.

No lado B, sua banda ganha o reforço de Cesinha e Kelli Garcia (no coro e na percussão), e a já citada voz de Dona Anecide, que o produtor conheceu numa festa de São Benedito de Tietê, no interior de São Paulo. Aos 86 anos, natural da cidade de Capivari, Dona Aniceide é considerada a mais importante compositora e intérprete do batuque paulista, um símbolo de resistência na região.

Um dos principais nomes do electro, DJ Tudo é o pseudônimo de Alfredo Bello, produtor e pesquisador musical especializado em aproximar ritmos da cultura brasileira com tendências contemporâneas. Ele já lançou Pancada Motor – Manifesto da Festa, em 2014, e Gaia Música Volume 1, gravado no Brasil, Norte da Índia, Indonésia e Mali em 2015. “Pra Iemanjá”, o lado A do disco e que lhe dá nome, é um tema instrumental de devoção a Iemanjá, um afro-jazz brasileiro, como define DJ Tudo. O lado B traz “Moda do Racismo – Sinhá Sereia”, um batuque makossa, fusão de duas modas compostas e cantadas por Dona Anecide Toledo.

djtudo2

Leia Mais
Kendrick Lamar lança o aguardado novo disco, Mr. Morales & The Big Steppers