Garage Fuzz, Safari Hamburguers, White Frogs, Sociedade Armada, The Bombers, Sonic Sex Panic e Blind são alguns dos nomes que fizeram parte da cena hardcore santista. Agora a importância desse pessoal será resgatada em um documentário que estreia este ano.

Nos anos 1990, devido à enorme quantidade de bandas independentes em atividade, ao grande público presente nos shows, e claro, à sua geografia, Santos ganhou o apelido de “Califórnia Brasileira”. Aprovado por uns, rechaçado por outros, o fato é que o apelido pegou e a importância do cenário local neste recorte histórico é inegável.

Essas bandas de Santos importaram em tempo real as principais tendências desses segmentos musicais dos EUA, chegando ao ponto que tais estilos fossem a principal música jovem da cidade em meados da década de 1990, tudo isso aliado a muito surf e skate.

Com depoimentos e muitas imagens de arquivo, o documentário mostra o que foi a produção musical e cultural do período e se propõe a registrar uma das muitas visões possíveis de um movimento plural e até hoje inspirador. O longa foi produzido de maneira 100% independente, feito a partir de recursos próprios, sem apoio ou verbas pública ou privada.

Califórnia Brasileira – O Hardcore Punk em Santos – 1991 a 1999 acompanha esse período e retrata as peculiaridades da cena local sob a visão e direção de Rodiney Assunção e Wladimyr Cruz (de Woodstock – Mais que uma loja), dupla responsável pelo longa Os Portais Do Inferno Se Abrem: A história do Vulcano.

O documentário de longa-metragem será lançado dia 18 de abril, no Cine Roxy 5, em Santos. Às 20h30, acontecerá pocket-show com a banda Sonar no hall de entrada do cinema, ao lado do Cine Café. A apresentação é gratuita e aberta ao público. Depois, 22h, na sala 5, acontece a estreia do filme. A entrada também é gratuita, por ordem de chegada, com sala sujeita à lotação.

Após a estreia no Roxy, o filme ganha o circuito alternativo de cinema. Uma versão home vídeo, em DVD com extras, será lançada em junho.

Leia Mais
Longa baseado em HQ revela jornada de conhecimento da origem indígena de uma criança manauara