Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

A gravadora Polysom vai relançar este mês dois álbuns clássicos de Gal Costa. Os registros fazem parte da gênese da cantora, que se tranformou de Maria da Graça para a que conhecemos.

A cantora baiana lançou, em 1969, dois álbuns. Gal Costa e Gal foram produzidos por Manuel Barembein e já apresentavam algumas interpretações clássicas. Os dois trabalhos trazem canções de Gilberto Gil, Caetano Veloso, Jorge Ben, Tom Zé, Roberto e Erasmo Carlos, entre outros.

O primeiro, Gal Costa, tem 12 faixas, entre elas “Baby”, “Namorinho de Portão”, “Se Você Pensa”, “Divino, Maravilhoso” e “Que Pena (Ele Já Não Gosta Mais de Mim)”. Já Gal é considerado seu disco mais psicodélico, no qual ela canta “Meu Nome É Gal”, “Cinema Olimpia”, “Pulsar e Quasars”, “Com Medo, Com Pedro” e “País Tropical”, entre outras.

Gal chega às lojas ainda esse mês e Gal Costa tem lançamento previsto para janeiro de 2015.

gal

Sem mais artigos