Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O rapper Jay Z fez uma viagem a Cuba com sua esposa, a cantora Beyoncé. Como existe um embargo entre os EUA e Cuba e a permissão para ir ao País é controlada, ele foi duramente criticado. Nesta quinta (11) ele lançou uma música sobre a polêmica, “Open Letter”.

Não tem maneira melhor para um rapper resolver uma treta do que soltando uma música. Mas, vamos entender todo o assunto.

Os EUA mantém um embargo comercial com Cuba. Única república comunista a resistir nas Américas, a ilha não tem boas relações com os americanos, mas a situação já foi bem pior na época da Guerra Fria. Hoje, na prática, nenhum cidadão americano tem permissão para ir ao País.

No início desta semana, os deputados norte-americanos Ileana Ros-Lehtinen e Mario Diaz-Balart disseram que a viagem do casal Jay Z-Beyoncé foi uma estratégia do governo cubano para chamar atenção, fazer propaganda. O senador Marco Rubio disse que o atual programa de intercâmbio cultural “foi alvo de abusos por turistas”.

Quem liberou a viagem cultural foi o Departamento do Tesouro Nacional. Só que eles não sabiam que os astros Beyoncé e Jay Z estavam entre os visitantes. Eles foram para a ilha comemorar os cinco anos de casamento. Tem mais fotos no WashingtonPost.

Na faixa, Jay Z diz a frase: “boy from the hood but got White House clearance” (garoto do gueto, mas teve liberação da Casa Branca”, em tradução livre). Outras partes da letra: “políticos nunca fizeram merda nenhuma para mim / Apenas mentiram para mim, distorcerem a história”, diz o rapper.

A Casa Branca respondeu a carta. Durante uma coletiva de imprensa, Jay Carney, secretário de imprensa de Barack Obama, disse que o presidente não tem nada a ver com viagens de pessoas a Cuba. “Isto é algo que está nas mãos do Tesouro”, disse. E ainda tirou onda, citando a música de Jay Z. “Acho que nada rima com Tesouro”.

Leia Mais
Banda Caramelows lança o novo single Fuja, Mellow! em parceria com Deep Leaks