Eu curto, tu curtes, ele, o curta #9: Cinema latino-americano com Ângela Prysthon

Neste episódio, analisamos os filmes Trémulo (2015), dirigido pelo cineasta mexicano Roberto Fiesco, e Rey Muerto (1995), da diretora argentina Lucrécia Martel

"Trêmulo" é um curta de 2015 dirigido pelo mexicano Roberto Fiesco. (Foto: Divulgação)

O Cinema Latino-Americano é tema do nono episódio do “Eu curto, tu curtes, ele, o curta”, um podcast da Revista O Grito! para quem gosta e quer conhecer a produção dos filmes em curta-metragem. A apresentação é Alexandre Figueirôa e de Túlio Vasconcelos, com edição de Jonatan Oliveira. Assine nosso feed e ouça o podcast no Spotify.

Neste episódio, analisamos os filmes Trémulo (2015), dirigido pelo cineasta mexicano Roberto Fiesco, e Rey Muerto (1995), da diretora argentina Lucrécia Martel. Professora do curso de Cinema da Universidade Federal de Pernambuco, Ângela Prysthon pesquisa o tema e faz uma participação neste episódio. A pesquisadora aborda o cinema latino-americano contemporâneo, pinçando nomes de realizadores, com algumas análises pontuais da sétima arte produzida na América Latina.

Trémulo já foi premiado em diversos festivais internacionais. Com temática LGBTQIA+, é um romance entre dois jovens solitários às vésperas da comemoração do Dia da Independência. Carlos é ajudante de faxina em uma barbearia. Ele ajuda a cortar o cabelo do soldado Julio. Ao sair, Julio dá uma caixinha para Carlos e ambos trocam olhares.

Já Rey Muerto se passa numa pequena aldeia no noroeste da Argentina,  na qual uma mulher foge, com os seus três filhos, de um marido violento. O filme faz parte de um filme-compilação, Histórias Breves I, resultante do primeiro apoio do Instituto de Cinema Argentino, que foi peça fundamental do chamado Novo Cinema do país.

Dicas

O CurtaDoc é um espaço dedicado ao documentário latino-americano. O projeto nasceu em 2009 no Brasil como um programa para o SescTV, e desde 2011 é também um acervo online. Além de um rico arquivo, estamos formando uma rede de interessados na cultura do documentário. O CurtaDoc quer ajudar a promover o acesso, o intercâmbio, a integração entre os países e idiomas, valorizando a produção e difundindo o audiovisual como patrimônio imaterial.

Já o Retina Latina é um site de streaming de filmes latino-americanos disponibilizados gratuitamente para todos os habitantes da América Latina e do Caribe. A iniciativa foi desenvolvida com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento e também é auxiliada pelo Fundo Internacional para a Diversidade Cultural da UNESCO. Ao todo, seis instituições são responsáveis por organizar e tocar o projeto, de seis países diferentes (Bolívia, Colômbia, Equador, México, Peru e Uruguai). O catálogo do site é vasto e possui filtros por formato (longas ou curtas), gênero (ficção ou documentário) e país. Para ter acesso às obras, basta fazer um rápido cadastro ou mesmo se conectar através de seu perfil no Twitter ou no Facebook.

Leia Mais
Filme Transe revisita a turbulenta campanha eleitoral de 2018