O Cinema Latino-Americano é tema do nono episódio do “Eu curto, tu curtes, ele, o curta”, um podcast da Revista O Grito! para quem gosta e quer conhecer a produção dos filmes em curta-metragem. A apresentação é Alexandre Figueirôa e de Túlio Vasconcelos, com edição de Jonatan Oliveira. Assine nosso feed e ouça o podcast no Spotify.

Neste episódio, analisamos os filmes Trémulo (2015), dirigido pelo cineasta mexicano Roberto Fiesco, e Rey Muerto (1995), da diretora argentina Lucrécia Martel. Professora do curso de Cinema da Universidade Federal de Pernambuco, Ângela Prysthon pesquisa o tema e faz uma participação neste episódio. A pesquisadora aborda o cinema latino-americano contemporâneo, pinçando nomes de realizadores, com algumas análises pontuais da sétima arte produzida na América Latina.

Trémulo já foi premiado em diversos festivais internacionais. Com temática LGBTQIA+, é um romance entre dois jovens solitários às vésperas da comemoração do Dia da Independência. Carlos é ajudante de faxina em uma barbearia. Ele ajuda a cortar o cabelo do soldado Julio. Ao sair, Julio dá uma caixinha para Carlos e ambos trocam olhares.

Já Rey Muerto se passa numa pequena aldeia no noroeste da Argentina,  na qual uma mulher foge, com os seus três filhos, de um marido violento. O filme faz parte de um filme-compilação, Histórias Breves I, resultante do primeiro apoio do Instituto de Cinema Argentino, que foi peça fundamental do chamado Novo Cinema do país.

Dicas

O CurtaDoc é um espaço dedicado ao documentário latino-americano. O projeto nasceu em 2009 no Brasil como um programa para o SescTV, e desde 2011 é também um acervo online. Além de um rico arquivo, estamos formando uma rede de interessados na cultura do documentário. O CurtaDoc quer ajudar a promover o acesso, o intercâmbio, a integração entre os países e idiomas, valorizando a produção e difundindo o audiovisual como patrimônio imaterial.

Já o Retina Latina é um site de streaming de filmes latino-americanos disponibilizados gratuitamente para todos os habitantes da América Latina e do Caribe. A iniciativa foi desenvolvida com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento e também é auxiliada pelo Fundo Internacional para a Diversidade Cultural da UNESCO. Ao todo, seis instituições são responsáveis por organizar e tocar o projeto, de seis países diferentes (Bolívia, Colômbia, Equador, México, Peru e Uruguai). O catálogo do site é vasto e possui filtros por formato (longas ou curtas), gênero (ficção ou documentário) e país. Para ter acesso às obras, basta fazer um rápido cadastro ou mesmo se conectar através de seu perfil no Twitter ou no Facebook.

Leia Mais
No Ar Coquetel Molotov anuncia programação completa com Céu, Mateus Aleluia, Luiz Lins e Lia de Itamaracá