A exposição apresenta trabalhos menos acessados do multiartista. (Foto: Dayvson Nunes/Divulgação)

A mostra Primeiro a fome, depois a lua, que celebra os 90 anos do pintor, desenhista, gravador, escultor, crítico de arte e escritor José Cláudio, ganha alguns dias a mais em cartaz e pode ser apreciada até este sábado (8), na Galeria Marco Zero, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. A entrada é gratuita.

A exposição toma como ponto de partida o quadro homônimo de 1968, pertencente ao acervo original do Museu de Arte do Rio (MAR), que celebra não apenas a pujança da pintura ou experimentalismo da obra de José Cláudio, mas principalmente o caráter ético de sua trajetória.

Com curadoria de Clarissa Diniz, o recorte da mostra realça o modo como o pintor abordou o tema do trabalhador, ao mesmo tempo que compreendeu e politizou sua própria posição de artista enquanto condição de trabalho. São apresentados, na exposição, trabalhos de José Cláudio menos acessados, especialmente obras que evidenciam seu engajamento social e político.

“Revelamos um artista atento às urgências sociais que não são diferentes da sua prática artística, onde José Cláudio se dispunha a pintar oito horas por dia, todos os dias. Dessa forma ele entendia e queria mostrar que o artista é também um trabalhador”, explica Clarissa.

SERVIÇO:
Exposição Primeiro a fome, depois a lua – Obras de José Cláudio, com curadoria de Clarissa Diniz

Galeria Marco Zero – Avenida Domingos Ferreira, nº 3393, Boa Viagem
Visitação: Até 8 de outubro (sábado)
Horários: Segunda à sexta, das 10h às 19h | Sábado, das 10h às 17h
Acesso gratuito

Leia Mais
Virgínia Fonseca celebra os sucessos com show no Recife