Fabiana Moares discute a importância da pauta jornalística na retratação de grupos sociais historicamente oprimidos em nova obra

Livro A Pauta é uma Arma de Combate traz críticas e análises da autora sobre a produção jornalística a partir das próprias reportagens

Foto: Marlon Diego. (Divulgação).

Na obra A Pauta é uma Arma de Combate, a premiada jornalista Fabiana Moraes articula críticas, propostas e reflexões sobre as relações discursivas do jornalismo com grupos sociais historicamente oprimidos. O foco do livro está na pauta, a coluna vertebral da notícia, que reflete e produz olhares sobre as coisas do mundo, estando situada em um contexto atravessado por hierarquia de gênero, raça, classe social e origem geográfica. Na próxima terça-feira (11), a autora participa de um debate e sessão de autógrafos, no Centro Cultural Cais do Sertão, no Recife, às 18h30.

Fabiana investiga no livro, caminhos de ruptura com os modos colonizados utilizados pelo jornalismo desde o século 19, ao mesmo tempo que defende a subjetividade na produção jornalística a fim de jogar luz sobre violências naturalizadas como o racismo, a misoginia, entre outras formas de outrofobia. Numa representação prática, o livro traz três reportagens da jornalista para o Jornal do Commercio do Recife, promovendo uma análise autocrítica após 10 anos das publicações originais.

Capa do livro. (Divulgação).

Fabiana Moraes é recifense, jornalista, pesquisadora, doutora em sociologia e mestre em comunicação. É também vencedora de três prêmios Esso com as reportagens “A Vida Mambembe” (2007), “Os Sertões” (2009) e “O Nascimento de Joicy” (2011).

Serviço:

Debate e Sessão de Autógrafos

Fabiana Moraes, Eduarda Nunes, Laurindo Ferreira e Beto Azoubel (mediação)

Data: 11 de outubro (terça-feira0, às 18h30

Local: Centro Cultural Cais do Sertão (Av. Alfredo Lisboa, s/n, Armazém 10).

Leia Mais
Pabllo Vittar e Pedro Sampaio em clima de verão no clipe de “SAL”