A série Faça Uma Playlist traz contos inspirados em clássicos musicais de diferentes gêneros, épocas e estilos. Os textos são assinados por Ismael Machado, roteirista e escritor paraense, radicado no Rio de Janeiro, autor do livro Sujando os Sapatos – O Caminho Diário da Reportagem, entre outros. As artes são de Igor Alves, ilustrador e DJ paraense, atualmente residente em Portugal.

“Até que enfim é sexta-feira! ”. Era assim que ela geralmente terminava as chamadas de vídeo com as amigas. Duas, basicamente. Laura, 73 anos e Leonor, 71. Como ela se chamava Léa, formavam o trio de letras L. Sagradas sextas-feiras, dia do tradicional Baile da Saudade. Ritual cumprido rigorosamente a cada semana. Dançar e dançar e dançar.

Léa, 69, completou a maquiagem. O batom, a sombra, um pouco de pó nas bochechas. Perfumou-se. Um colar e um par de brincos escolhidos cuidadosamente completaram o visual. Gostou do que o espelho lhe mostrou.

Já produzida, postou uma foto em suas redes sociais. Em uma delas, colocou uma legenda simples. Um uivo. De loba. Esperou na saída do prédio onde morava sozinha, desde a viuvez. Era a última a ser apanhada, na combinação feita entre as três amigas. Recebeu uma mensagem da filha e se emocionou mais uma vez com a neta, cada vez mais parecida com o que ela fora na adolescência.

Evitava repetir a frase clichê ‘no meu tempo’ ou ‘na minha época’. Vivia o hoje, rebatia quando tentavam lhe situar em determinado momento. Mesmo que gostasse de lembrar e contar histórias sobre a comunidade hippie em que passou uma temporada, ou quando teve dois ‘companheiros’ sob o mesmo teto. Ria quando lembrava das experiências com substâncias, relacionamentos e viagens. “Nunca queimei sutiã porque não tinha sutiã pra queimar. Simplesmente não usava”, ironizava.

As amigas chegaram. Riram muito durante todo o percurso. E quando, no baile, foi convidada a dançar ao som de ‘Hope of Deliverancy’, comentou com Laura… “um dia ainda levo o Paul pra minha casa. E ele vai cansar”.

Leia mais da série “Faça Uma Playlist”.

Leia Mais
Espaço O Poste reabre as portas ao público após dois anos fechado por causa da pandemia