O Festival Virtuosi inicia mais uma edição em Gravatá nesta sexta (2) e vai até o dia 09 de agosto, com apresentações totalmente gratuitas, na Igreja Matriz de Sant’Ana. A abertura será com a apresentação inédita do Coro de Câmara de Campina Grande. A apresentação ocorre sob a regência do maestro suíço Vladimir Silva e conta com a participação do grupo IAMAKÁda UFPB. Juntos, os instrumentistas apresentam famoso o Requiem dos Oprimidos, obra do compositor paraibano Eli-Eri Moura, em homenagem a Jackson do Pandeiro.

Ainda no sábado às 20h, o evento traz um recital exclusivo do pianista russo Ilya Ramlav, que interpretará obras de Mozart, Chopin e Rachmaninov. O festival continua com a programação, na segunda-feira (05), onde apresenta a partir das 20h, o recital do duo Gilson Filho (violino) e Luis Felipe Oliveira (Piano). “A Nova Geração” apresentará uma programação com peças de Schumann, Beethoven, Bazzini e Waxman.

Na terça-feira (06), às 20h, o público irá assistir o recital de Elisa Fukuda (violino) e Vera Astrachan (piano). O duo interpreta obras deSchubert, Mozart e Guarnieri. Na quarta-feira (07), também às 20h, acontece o recital de música de câmara com a participação do uruguaio Nicolás Giordano (violino e viola), do búlgaro/argentino Stanimir Todorov (cello) e do pianista russo Ilya Ramlav, no programa as Sonatas de Schumann, para violino e piano e Rachmaninov, para cello e piano.

Na quinta-feira (08), o jovem pianista Luis Felipe Oliveira sobe ao palco com um recital de obras de Beethoven, Brahms e Chopin. Natural de Gravatá, Felipe detém importantes prêmios em concursos, à exemplo do Piracicaba International Competition (2017), o Rachmaninov International for Young Pianists (2015), o Souza Lima (2018) e diversos outros. Em maio de 2016 lançou o “Projeto Piano em Casa” que tem como objetivo aproximar a música para piano, de seu público.

O Festival encerra na sexta-feira (09) às 20h, com o concerto que une a Orquestra Jovem de Pernambuco sob a regência do Maestro Rafael Garcia, com os solistas Taís Gomes, Nicolas Giordano, Stanimir Todorov e Elisa Fukuda. Na ocasião, a orquestra apresentará a obra Canto de Amor e Paz do compositor Cláudio Santoro, que celebra 100 anos de seu nascimento e foi composta para inauguração de Brasília, em 1960.

Sem mais artigos