Filipe Consolini participa de projeto multimídia. (Foto: Gabriela Portilho).

participa de projeto multimídia. (Foto: Gabriela Portilho).

O músico Filipe Consolini se une à fotógrafa franco-portuguesa Sue-Elie de Andrade-Dé no projeto The Smell Of Dust, que mistura música, artes visuais e audiovisual.

O The Smell of Dust é um projeto audiovisual idealizado pela fotógrafa franco-portuguesa . As fotos são expostas de uma maneira inusitada; em vez de usar o papel e tinta, ela usa o vídeo e a música ao vivo e sampleada como plataforma para apresentar os trabalhos selecionados de 27 fotógrafos de 16 nacionalidades diferentes.

A ideia surgiu quando Sue-Elie percebeu que, na era digital, as fotos são facilmente compartilhadas através da internet. Foi então que pensou em resgatar aquelas reuniões nostálgicas em volta de um álbum de fotografias, dando vida ao projeto que agrega contemplação visual e auditiva. A cada ano, a Sue-Elie seleciona trabalhos de fotógrafos do mundo todo e convida um compositor a trabalhar numa trilha sonora exclusivamente inspirada nas imagens, de modo que as fotos se tornam a matéria-prima para criar a composição como se as fotos fossem uma partitura.

Esta terceira edição envolve 27 fotógrafos, de veteranos a novos talentos, de 16 nacionalidades diferentes, cujo as obras conversam entre si numa dinâmica e rítmica característica das novas formas de produzir e compartilhar imagens.

Este ano o compositor convidado é o Filipe Consolini, produtor musical e fundador do selo Mono.Tune Records. Filipe assina as 5 faixas, com duração total de cerca de 25 minutos. As músicas conversam entre si e pontuam cada movimento da projeção sempre utilizando timbres eletrônicos, samples e colagens como forma principal de linguagem. O objetivo do compositor foi usar o som como parte ativa junto às imagens, e não apenas trazer as trilhas como música de fundo para as fotos. De modo que durante toda a apresentação as fotos dialogam com os diferentes momentos da trilha e vice-versa.

O EP estará disponível para download gratuito e streaming no site da Mono.Tunes.

Durante a perfomance, o trabalho ganha intensidade com a trilha sonora tocada ao vivo por Sue-Élie na guitarra e no launchpad, criando a sintonia entre som e imagens, de modo que o público capte a simbiose das três artes em uma só obra. Desde 2014, quando o projeto teve início, a exposição-apresentação já passou por diversas partes do mundo como França, Holanda, Alemanha, Estados Unidos, Suíça e Portugal.

Ouça a faixa abaixo, com exclusividade, aqui na Revista O Grito!

Apresentação do projeto em Nova York em fevereiro deste ano. (Foto: Annie Ling).

Apresentação do projeto em Nova York em fevereiro deste ano. (Foto: Annie Ling).

A artista Sue Elie. (Foto: Nino Andres).

A artista Sue Elie. (Foto: Nino Andres).

Sem mais artigos