Filme Transe revisita a turbulenta campanha eleitoral de 2018

Longa compete no Festival do Rio 2022, que começa nesta quinta-feira (6)

Luisa Arraes, Johnny Massaro e Ravel Andrade vivem na trama um relacionamento baseado no amor livre. (Foto: Pedro Perdigão/Divulgação).

Dirigido por Carolina Jabor e Anne Pinheiro Guimarães, Transe combina elementos de ficção com o registro documental de momentos chaves que antecederam as eleições presidenciais de 2018. O filme, protagonizado por Luisa Arraes, Johnny Massaro e Ravel Andrade, tem exibição na “Première Brasil: Competitivas – Longas Ficção” do Festival do Rio 2022, que começa nesta quinta-feira (6) e vai até o dia 16 de outubro. Por meio do registro histórico, o longa conta a história da jovem atriz Luisa (Luisa Arraes) que vê o futuro de todos posto em xeque com a possibilidade da extrema-direita chegar ao poder.

Ao trazer para a conjuntura atual um retrato do cenário político e social brasileiro de quatro anos atrás, Transe lança um olhar original sobre uma nova geração de jovens brasileiros. “A escolha dos personagens jovens foi uma forma de retratarmos o olhar de uma parte de nós, da esquerda. Através do olhar inocente de jovens que nunca tinham vivido um embate com uma oposição tão contrária a tudo que acreditavam, estamos mostrando também certa ingenuidade que todos nós estávamos vivendo naquele momento”, explicam as diretoras.

O longa-metragem surge como resultado do esforço coletivo da direção e do elenco. “Nós nos encontrávamos todos os dias e íamos escrevendo a partir dos acontecimentos que se apresentavam durante a campanha presidencial. Em seguida, saíamos para filmar com uma equipe mínima a partir desses encontros. Criávamos as situações, conversávamos muito com o elenco sobre a cena e deixávamos eles improvisarem com suas visões sobre o que estávamos encenando”, detalham Jabor e Guimarães.

Destacam-se também as participações especiais de Ana Flavia Cavalcanti, Bella Camero, Célio Junior, Cláudio Prado, Dudu Rios, Maria Clara Drummond, Matheus Macena, Matheus Torreão, Pastor Henrique Vieira e Priscila Lima. A produção é da carioca Cosmocine.

Confira o trailer:

Leia Mais
Clássico Orgulho e Preconceito ganha nova publicação com ilustrações