Flora Süssekind interpreta a sociedade brasileira pela arte em novo livro “Coros, Contrários, Massa”

O livro será lançado de maneira virtual através de uma live no dia 1 de setembro e de forma presencial no dia 13 do mesmo mês.

Flora Süssekind/ Foto: Divulgaçao

Consolidada como ensaísta e crítica literária, Flora Süssekind quebra os dez anos desde a publicação de seu ultimo livro com o lançamento de Coros, Contrários, Massa, publicado pela Companhia Editora de Pernambuco (CEPE). O livro será lançado de maneira virtual através de uma live no dia 1º de setembro e de forma presencial no dia 13 do mesmo mês.

A obra conta com vinte textos e dois ensaios inéditos, onde a escritora examina a nação através da produção cultural literária e da arte contemporânea a partir dos anos de 1980, quando ocorreu a abertura na política. Analisando textos de escritores consagrados no cenário literário brasileiro como João Guimarães Rosa, Clarice Lispector e João Cabral de Melo Neto, além de autores mais novos no cenário, como Veronica Stigger, o artista Nuno Ramos e a atriz e dramaturga Grace Passô.

Tratando também sobre as manifestações neofascistas que tomaram as ruas do Brasil, Flora também reflete em seus textos e ensaios sobre o conservadorismo e suas faces na arte.

Na obra, Flora apresenta o seu trabalho e explica: “o foco, neste livro, está, portanto, em coralidades que não emergem exclusivamente do âmbito teatral ou épico, mas que se apresentam como força estruturante ou instabilizadora em práticas artístico-literárias e em circunstâncias históricas particulares”.

“Houve interesse em observá-las em contexto bastante específico (ao qual se emprestam, entretanto, interações retrospectivas) — o da conjuntura brasileira atual, registrando, via coralizações, as mudanças e uma politização mais enfática nas formas de intervenção cultural frente à expansiva investida conservadora que se vive no país durante a última década”, conclui a escritora.

Leia Mais
Festa da Alvorada celebra cultura popular na Zona da Mata de Pernambuco