8

A cantora e produtora britânica Georgia Barnes fez um tributo à pista de dança (e toda a cultura que a circunda) em Seeking Thrills, um disco que busca canalizar a energia da disco-music em diferentes abordagens da música eletrônica contemporânea.

Há uma clara influência de Robyn e sua aproximação com o pop e também uma vibe do house de Chicago. Abaixo dessa superfície hedonista e instigante do batidão de pista é possível acessar um disco de pop bastante complexo e que trata de diversos temas, entre eles, claro, a liberdade. É uma forma de Georgia afirmar que uma pista de dança nunca foi apenas uma pista de dança, desde os primórdios.

Nas letras, a autora se coloca mais em uma posição de observadora com uma tocante sensibilidade sem, contudo, apelar para a condescendência. Há diversos bons momentos no álbum, com destaque para os singles “24 Hours” e “About Work The Dancefloor”. As faixas influenciadas por dub/reggae, por outro lado, me pareceram deslocadas, caso da fraca “Ray Guns”. No geral, é um disco muito bem construído e pensado, com uma voz autoral bem presente.

GEORGIA
Seeking Thrills
[Domino, 2020]

Ouça mais novidades musicais na nossa página Novos Sons!
Leia mais críticas de novos discos aqui na Revista O Grito!

Leia Mais
Lady Gaga adiou a data do Chromatica por causa da pandemia do Covid-19