Daniel Peixoto convidou Getúlio Abelha e DJ Cherbobyl para uma versão tropical queer de “La Isla Bonita”, um dos maiores sucessos de Madonna.

Lançada em 1986 como o último single do disco “True Blue”, La Isla Bonita tornou-se rapidamente um sucesso comercial, crítico e uma das músicas favoritas dos fãs de Madonna.

“A ideia de gravar essa música veio quando eu decidi fazer o The Immaculate Tribute”, explica Daniel, que vem apresentando desde 2018 um espetáculo em homenagem a Madonna, no qual reimagina o repertório da diva. “No show, eu trazia as músicas dela para meu universo musical, sendo que La Isla Bonita é a mais brasileira das suas canções e, digamos, a que mais soa como as músicas que eu e Getúlio já fazemos.”

Ambos os artistas cearenses e LGBTs foram inspirados pela obra de Madonna e são fãs declarados da artista. A nova versão leva produção do DJ Chernobyl, da banda gaúcha comunidade Nin Jitsu, um dos nomes responsáveis pelo sucesso do funk no mercado internacional, com faixas co-assinadas com Diplo e Bonde do Rolê. Na faixa, ele mistura a pegada electropop com elementos tipicamente brasileiros como a guitarrada e a batucada.

“La Isla Bonita” chega após Daniel lançar o single “Postal de Amor”, parceria com Filipe Catto, e de Getúlio ter gravado “Sinal Fechado”, primeiro teaser do seu próximo projeto.

Leia Mais
Tássia Reis faz clipe animado para a faixa “Inspira, Try”