Graphic Novel Dias de Areia ergue a discussão do papel social da fotografia

HQ de Aimée de Jongh retrata a paisagem de uma região devastada por tempestades de areia através da jornada de um fotojornalista

Dias de Areia acompanha o testemunho do fotojornalista John Clarke ao desastre de Dust Bowl. (Divulgação).

A graphic novel Dias de Areia, da holandesa Aimée de Jongh, chegou ao Brasil pela Editora Nemo. A HQ conta a história de um jovem fotojornalista, que ao longo de sua jornada oportuniza o leitor a questionar o papel social da fotografia e as consequências da interferência humana na natureza.

Inspirada em fatos e ambientada na década de 1930, Dias de Areia acompanha o enredo de John Clarke, contratado pela agência governamental Farm Security Administration (FSA), para testemunhar a situação dos agricultores na região do Dust Bowl, localizada entre o Oklahoma, Kansas e Texas, ao serem atingidos pela seca e tempestades de areia. Tanto na obra quanto na vida real, essa localidade foi devastada, teve plantações destruídas deixando milhares de pessoas na miséria.

Através de desenhos marcados por uma linha fina e realista, com cores quentes que ressaltam as paisagens, a autora traça um destino de mudança de convicções do protagonista diante da situação. Os quadrinhos são resultado de uma pesquisa minuciosa de Aimée, composta por leituras, documentários e até mesmo uma viagem pelos estados afetados pelo fenômeno. 

Dias de areia venceu o Prix des Libraires de BD, além de ter se tornado best-seller na França e nos Países Baixos. O livro pode ser adquirido no site do Grupo Autentica.

Trecho da HQ. (Divulgação)
Leia Mais
Juliana Calderón lança videoclipe de “Leoa Tectônica” exaltando a força da mulher