O grupo P.IV.A. mistura literatura e música (Foto: Luana Andrade/Divulgação.)
Foto: Luana Andrade/Divulgação.
Amantes de Piva criaram um grupo para homenagear o poeta (Foto: Luana Andrade/Divulgação).

Recife recebe a partir desta quinta (22) o 3º Festival Internacional de Poesia do Recife (FIP 2014). O grande destaque este ano será o grupo Poesia Incendiária Valvulada (P.I.Va.), que homenageia o poeta Roberto Piva, falecido em 2010.

Leia Mais
Roberto Piva: O andrógino antropocósmico

O grupo apresenta o espetáculo “Uma alucinação na ponta de seus olhos”, inspirado em suas diversas fases, desde o primeiro livro, Paranoia (1963), até o seu despertar xamânico, em Ciclones (1997) e Estranhos Sinais de Saturno (2008). A apresentação acontece na Torre Malakoff (Praça do Arsenal, Bairro do Recife), a partir das 21h30, de graça.

O grupo recifense P.I.Va (Poesia Incendiária Valvulada), é formado pelo poeta José Juva e os músicos Muta, Tiago West, Leo Vila Nova, Rama Om e Glauco César II. Eles levaram quatro meses para construir o espetáculo, inicialmente com a pesquisa da bibliografia e seleção dos poemas para compor o roteiro. Para esse estudo, foi usado como apoio a dissertação de mestrado que o próprio José Juva defendeu no curso de Letras da UFPE, em 2011, com o tema Deixe a visão chegar: a poética xamânica de Roberto Piva.

O resultado dos encontros foi a gravação de um álbum com a trilha do espetáculo, que estará à disposição do público no dia do evento. Assinam as composições os músicos Muta, Tiago West e Glauco César II, este último com participação virtual diretamente de Portugal, onde reside atualmente.

O grupo traz uma formação pouco usual que conta com didgeridoo, gaita, pífano e violino (Rama Om), baixo e synth (Muta), guitarra e programações (Tiago West), percussões (Leo Vila Nova) e samplers.

Leia Mais
Kelela retorna após cinco anos com o lindo clipe de “Washed Away”