Roupa como protesto: ser mulher não é nada humilhante (Reprodução)
Roupa como protesto: ser mulher não é nada humilhante (Reprodução)

Uma corajosa campanha viral na internet está protestando a favor da igualdade de gênero no Irã. O grupo no Facebook “Kurd Men For Equality” reúne fotos de homens travestidos para afrontar as ideias conservadoras sobre masculinidade e feminilidade.

Leia Mais
Vídeo: Veja o resultado do Projeto #EuSouGay

Cerca de 150 homens curdos já fizeram este “protesto crossdresser” em resposta a uma punição aplicada na província de Marivan, que obriga homens condenados a andar pelas ruas com roupas de mulher. Essa punição tem como objetivo a punição pela humilhação.

A campanha Kurd Men For Equality quer mostrar que ser mulher não é algo humilhante. Segundo o site GayStarNews, a humilhação pública é uma punição comum no Irã. No entanto, esta é a primeira vez que um homem foi obrigado a se vestir com uma tradicional vestimenta feminina e andar pelas ruas.

A organização feminista Marivan Women’s Community protestou contra a condenação e foi às ruas. Em solidariedade, um homem chamado Massoud Fathipour postou uma foto vestido como mulher (imagem acima). Depois dele, vários outros fizeram o mesmo, iniciando o viral.

Segundo o site Queerty, 17 deputados iranianos assinaram uma petição endereçada ao Ministério da Justiça condenando a punição e afirmando que é uma “humilhação à mulher muçulmana”. Esse Drag Race de protesto é uma ótima notícia vinda do Irã, um dos países mais homofóbicos e conservadores do mundo. Por lá, a homossexualidade pode levar à pena de morte.

iran2

iran3

iran4

iran5

iran6

Leia Mais
DFB reforça personalidade da moda autoral e feita à mão