Cenas das HQs de Carol Ito e Gabriela Güllich. (Divulgação).

HQ de Fato: O Grito! estreia nova seção dedicada ao jornalismo em quadrinhos

Conteúdo estreia com reportagem em quadrinhos sobre Belchior assinada pela jornalista e quadrinista Carol Ito

A Revista O Grito! estreia uma nova seção no site dedicado ao Jornalismo em Quadrinhos, com reportagens investigativas, ensaios, entrevistas e matérias aprofundadas. A proposta é explorar esse formato jornalístico que permite trabalhar pautas relevantes a partir da narrativa sequencial das HQs. Os conteúdos serão publicados com regularidade em uma página especial do site revistaogrito.com/hqdefato.

A estreia acontece com uma HQ de Carol Ito, O Novo Sempre Vem, que investiga a relevância de Belchior no Brasil de hoje cinco anos após sua morte. A reportagem conversou com Vannick Belchior, filha do artista que segue os passos do pai na música. Ito é uma das expoentes do jornalismo em quadrinhos no Brasil e tem trabalhos publicados em veículos como piauí, revista Trip e Tpm, pela qual publicou a série O Novo Anormal.

A próxima HQ será Luto É Um Lugar Que Não Se Vê, de Gabriela Güllich, uma pauta que investiga nossa relação com a morte a partir da visita ao Cemitério da Consolação, um dos mais famosos do Brasil. Güllich é outra jornalista-quadrinista de destaque do Brasil e coautora (com João Velozo) da premiada HQ São Francisco, uma reportagem em quadrinhos sobre o Velho Chico. Também assina entrevistas em quadrinhos com autoras para o site da revista Mina de HQ e fez a arte da HQ Jogo de Sombras, com Isabor Quintiere.

Carol Ito, autora de O Novo Sempre Vem. (Foto: Marcel Copola)

Para os próximos quadrinhos da HQ de Fato estão previstos trabalhos de Rogi Silva, Marília Marz, Kalor Pacheco, GG Albuquerque, Carol Almeida, Chico Lacerda, Amanda Miranda, entre outros.

O jornalismo em quadrinhos faz uso da linguagem das HQs para apresentar uma narrativa jornalística com amplo alcance e forte impacto visual. Apesar de ser uma experiência mais antiga na imprensa, o termo ganhou destaque global com o repórter e ilustrador maltês Joe Sacco em 1993 com o livro Palestina, considerado como pioneiro do gênero. Diferentes artistas atuam no segmento hoje, apostando nos mais diferentes formatos, desde o relato em primeira pessoa, ensaios, reportagens investigativas, coberturas, crônicas, entre outros. Entre alguns nomes e espaços estão Zerocalcare, Ted Hall, Claudio Marinaccio, o site norte-americano The Nib, a revista francesa La Revue Dessinnée, além do coletivo internacional The Cartoon Moviment.

No Brasil, o jornalismo em quadrinhos vem conquistando destaque na mídia com reportagens publicadas em veículos como a revista piauí, Agência Pública, revista Badaró e TPM.

Gabriela Güllich, autora da segunda HQ do projeto. (Divulgação).

Aqui no site, o jornalismo em quadrinhos terá uma seção fixa em destaque, com atualização periódica. “A cobertura de quadrinhos sempre foi o carro-chefe da Revista O Grito! e esperamos com esse novo conteúdo original usar essa nossa expertise para publicar HQs interessantes, com pautas de impacto e de relevância social”, diz Paulo Floro, editor do HQ de Fato n’O Grito!. “O jornalismo cultural no Brasil vive uma fase bastante instigante e acredito que podemos promover a inovação ao criar um espaço de destaque para o jornalismo em quadrinhos na Web. Estamos empolgados.”

“Existe um campo largo de experimentação para o jornalismo em quadrinhos e esperamos atrair o interesse para esse gênero no Brasil”, diz o editor-executivo da Revista O Grito!, Alexandre Figueirôa. “Queremos fechar parcerias com instituições, editoras e sites estrangeiros que trabalham com o gênero para destacar ainda mais o JHQ por aqui”.

A HQ de Fato pode ser lida na página especial do projeto.

Leia Mais
Brasileiros Fido Nesti e Mike Deodato vencem o Prêmio Eisner