Para celebrar o Dia Internacional do Orgulho LGBTI+ convidamos artistas, editores e demais profissionais ligados aos quadrinhos para indicarem obras com conteúdos ligados à diversidade sexual e de gênero.

HQs do Orgulho
Amanda Miranda indica Lalo, Diana Salu e QueNuncaAcaba
Alexandre Figueirôa indica Bendita Cura
Lima Neto indica O Marido do Meu Irmão
Dandara Palankof indica Estranhos no Paraíso
Mário César indica Renata Nolasco e Ralf König
Carol Almeida indica Fun Home, de Alison Bechdel
Alessandra Costa indica Histórias Quentinhas Sobre Sair do Armário
Aline Zouvi indica Aline Lemos e Kael Vitorelo

Estranhos no Paraíso, de Terry Moore
Estranhos no Paraíso, de Terry Moore, começa com um triângulo amoroso: David ama Katchoo que ama Francine. E acaba se desdobrando em uma trama muito maior, envolvendo passados obscuros e o crime organizado. Mas o cerne do gibi nunca deixa de ser as relações entre esses protagonistas. Não chegou a ser o primeiro gibi com uma personagem declaradamente LGBT que eu li; mas para a Dandara de 13 anos que entrou na banca e folheou aquele gibi desconhecido em preto e branco, foi o que despertou maior encantamento. Katchoo sofria pelo amor não correspondido (será?) por sua melhor amiga; mas não por sua identidade (como acontece em muitas histórias). Pelo contrário, sua segurança quanto a seus afetos eram um modelo no qual eu podia me espelhar. Moore tem uma sensibilidade enorme no tratamento de seus personagens e das tramas focadas nas dinâmicas entre eles – além de ser um artista de mão cheia, que faz seu traço e suas composições flutuarem com naturalidade (e beleza) para refletir humor, drama ou tensão. Fico muito feliz por enfim Estranhos estar ganhando o tratamento que merece e (ao que tudo indica) ter sua publicação concluída no Brasil, graças à editora Devir. | Compre.

O Marido do Meu Irmão, de Gengoroh Tagame
O Marido do Meu Irmão, série de Gengoroh Tagame publicada pela editora Panini em dois volumes, conta a história de Yaichi, que vive em Tóquio com sua filhinha Kana. Até que ele recebe a notícia do falecimento de seu irmão gêmeo, Ryoji, que havia se mudado para o Canadá, dez anos antes, e de quem ele havia se distanciado. Pouco depois disso, o marido de Ryoji, Mike, decide visitar o cunhado e a sobrinha. A história gira em torno de descobertas, reflexões e aceitações; e em boa parte do tempo, acaba adotando um tom ligeiramente didático – e justamente por isso acaba sendo o gibi ideal para dar de presente para aquela pessoa que, lá no fundo, ainda nutre algum desconforto com as questões que envolvem a homossexualidade. Não se trata, porém, de uma cartilha. A narrativa é fluida e se aprofunda gradativamente nos sentimentos de cada um dos personagens, forjando com delicadeza os laços e conflitos entre eles. | Compre.

Dandara Palankof é jornalista, editora e tradutora de quadrinhos. É mestra em comunicação e culturas midiáticas pela UFPB com pesquisa sobre representatividade LGBTI+ nas HQs de super-heróis. É editora da revista Plaf. Siga no Twitter.

Leia Mais
Tradutores de quadrinhos lançam podcast semanal Notas dos Tradutores