Dando sequência aos trabalhos Miragem (2014) e Espelho (2016), a banda acaba de lançar . Composto por oito faixas, projeto equilibra um clima introspectivo com o peso do rock. Para completar a base, Andret Oliveira, da Banda (PE), soma nos teclados e synths.

Com quase 40 minutos de rock alternativo, progressivo e sonoridades dos anos 1960 a 80, o álbum reflete sobre os diferentes sentimentos e ideias que passam em nossas mentes dentro de um único dia.

“Esse trabalho tem como característica a pouca edição. Não é super editado, cheio de efeitos para mascarar erros e defeitos. Queremos mostrar o que somos no nosso cotidiano, no nosso estúdio, no nosso show. Grande parte dos vocais não tem autotune, assim como não temos 10 guitarras processadas e baterias milimetricamente editadas para estar no grid. É orgânico, totalmente verdadeiro e é um disco que quando escutamos nos leva a viajar e nos tira da rotina pesada. Queremos que nossa música seja um meio para trocarmos, como uma conversa, um abraço. Você não está sozinho”, ressaltam os integrantes Marcelo Escobar (voz e baixo elétrico), Beto Gebhard (voz, violão e guitarra) e Alberto Whyte (baterista).

Leia Mais
Emicida e Ivete Sangalo destacam mulheres brasileiras reais no clipe de “Mulheres Não Têm Que Chorar”