Salinger, misterioso até depois de morto (Divulgação)
Salinger, misterioso até depois de morto (Divulgação)
Salinger, misterioso até depois de morto (Divulgação)

O escritor J.D. Salinger (1919 – 2010) autor de O Apanhador do Campo de Centeio, lançado há mais de cinquenta anos, em 1951, retorna aos holofotes este ano. Descoberto por diversas gerações de adolescentes, a obra é uma das mais elogiadas e comentadas sobre os ritos de passagem para a vida adulta e também sobre a inadequação social. Salinger ganhou um documentário sobre sua vida e terá uma nova biografia, que sairá pela Intríseca.

Salinger, o documentário, foi dirigido por Shane Salerno (Selvagens) e estreou nos EUA no mês passado. Salerno passou os últimos nove anos pesquisando sobre a vida do autor, um dos mais reclusos que se tem notícia na literatura norte-americana. Ele também é coautor com David Shields de uma biografia de mesmo nome. A maior revelação deste livro é um cronograma de novos trabalhos do autor que trarão de volta personagens famosos como Holden Caulfield e a família Glass, além de materiais inéditos.

Segundo a biografia, Salinger teria deixado instruções para a publicação de cinco novos livros após sua morte. O primeiro deverá vir a público em 2015 e o último em 2020. Entre as obras estão uma coletânea com novos enredos sobre os Glass, família que apareceu em Fanny e Zooey, e uma versão da obra nunca publicada do autor, The Last And The Best Of Peter Pans. Neste livro estariam de volta personagens presentes em O Apanhador no Campo de Centeio, como a família Caulfield.

O responsável pelo legado do autor, o filho de Salinger, Matthew, não quis comentar o assunto com os documentaristas. A Little, Brown & Company, que edita O Apanhador… nos EUA, também não deu declarações. Ou seja, a única opção é esperar 2015 chegar. Depois de lançar seu livro de maior sucesso, o autor decidiu não publicar mais livros. Ficou recluso por cerca de 40 anos sem falar com a imprensa ou aparecer em público. Ele teria ficado perturbado com o fato de três assassinos terem usado o seu livro como justificativa para realização de crimes. O mais famoso deles foi a morte de John Lennon assassinado por Mark Chapman, em 1980.

Segundo o documentário, Salinger teria escrito diversos livros durante seu período de reclusão. Salinger, a biografia, será lançada pela Intrísica em janeiro de 2014. Já o documentário tem previsão de estreia em 14 de fevereiro de 2014, com distribuição da Paris Filmes.

Leia Mais
Filmado durante isolamento social, curta “Redoma” estreia no Recife