em foto de Maiara Lira.

O duo e Rafael Marques fazm show inédito no Museu do Estado de Pernambuco, na última apresentação do mês de abril do Fazendo e Ouvindo Música. O cantor e compositor José Demóstenes, conhecido por seu trabalho no grupo Pouca Chinfra, faz participação especial. No mesmo dia, às 14h, Marques ministra uma oficina chamada O bandolim de 10 cordas no frevo de rua, totalmente gratuita e aberta ao público. Nos meses de maio e junho, segue a programação do Ouvindo e Fazendo Música.

A dupla traz na bagagem influências de Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Rossine Ferreira, Hermeto Pascoal, Naná Vasconcelos, Erasto Vasconcelos e Uakti. No show, apresentado com bandolim e bateria elétrica, os músicos procuram novos timbres e outras possibilidades de usar seus instrumentos, como é o caso da viola com afinação de bandolim de 10 cordas, usada na música Homenagem a Egildo Vieira, composta por Rafael e adaptada para o duo. Entre as músicas estão Das Holandas, Merenguela e Caprichos de Espanha, de Hamilton de Holanda.

O show também marca o lançamento da bateria elétrica criada por Johann Brehmer, resultado de uma pesquisa desenvolvida desde 2010. A criação pretende reproduzir por meio do instrumento o som que é emitido no autofalante, e não o som que o instrumento emite. Com a vivência de músico baterista e a experiência em estúdio como técnico e produtor musical, Brehmer uniu essas duas vertentes e desenvolveu um instrumento inédito que, além de acústico, opera também uma transformação do som durante sua execução.

O Museu do Estado de Pernambuco – MEPE fica na Av. Rui Barbosa, 960 – Graças, Recife. A entrada custa R$ 6,00 e pessoas acima de 60 anos e estudantes pagam R$ 3.

Sem mais artigos