Foto: Divulgação/GloboFilmes.
Foto: Divulgação/GloboFilmes.
Foto: Divulgação/GloboFilmes.

O ator José Wilker morreu nesse sábado aos 66 anos. Ele era nome conhecido da televisão, mas se destacou também no cinema, onde também atuou como diretor.

Wilker sofreu um infarte fulminante enquanto estava na casa da namorada, a jornalista Claudia Montenegro, em Ipanema, Rio de Janeiro. Natural de Juazeiro do Norte, no Ceará, Wilker nasceu em 20 de agosto de 1947. Trabalhou como radialista e iniciou a carreira de ator no Recife, onde se mudou quando tinha 13 anos. Mas foi no Rio de Janeiro, seis anos depois, que ele consolidou sua carreira, tanto na TV, como no cinema e teatro.

Wilker atuou em 29 novelas e 49 filmes. Seu último trabalho foi na novela Amor à vida, da TV Globo. Outros trabalhos célebres na telinha incluem o papel de ex-presidente Juscelino Kubitschek na minissérie JK e Jesuíno Mendonça na nova versão da novela Gabriela.

Leia Mais
Fãs e amigos se despedem do ator
O início de Wilker no Recife
Cine PE mantém homenagem ao ator

Também na Globo, comandou a direção da série humorística Sai de Baixo (1996) e as novelas Louco Amor (1983), de Gilberto Braga, e Transas e Caretas (1984), de Lauro César Muniz.

Era também colecionador de cinema. Tinha aproximadamente quatro mil fitas em casa. Assinou uma coluna semana sobre o tema no Jornal do Brasil e fazia comentários de filmes nos canais de televisão por assinatura. Era também comentarista oficial da transmissão da premiação do Oscar da Rede Globo. Além disso, apresentava o programa Palco & Platéia, transmitido pelo Canal Brasil.

Selecionamos 5 papéis marcantes do ator.

https://www.youtube.com/watch?v=0XvRD4VCmvI

https://www.youtube.com/watch?v=D4JutHnMj7w

https://www.youtube.com/watch?v=UFmrgLpmS3s

(Via NE10 e Agência Brasil)

Leia Mais
Série documental conta a história do funk, com participação de Ludmilla, Mr Catra, MC Carol e Kondzilla