Kaê Guajajara faz história com o primeiro álbum visual indígena do Brasil

Foram produzidos clipes para todas as faixas do álbum Kwarahy Tazyr

Kaê Guajajara por Tayná Sampaio. (Divulgação).

Kwarahy Tazyr, primeiro disco completo de Kaê Guajajara, ganha lançamento em forma de álbum visual, com clipes para todas as faixas. Produzido a partir de smartphones e por criadores indígenas do selo AZUL UHU, o projeto é o primeiro do tipo a ser estrelado por uma artista indígena na história da música brasileira.

O álbum visual representa uma nova fase na carreira de Kaê, revelando sua evolução artística, também como roteirista de todos os clipes, juntamente com Kandu Puri, responsável pela direção do projeto. A estética dos vídeos gira em torno dos territórios indígenas, hoje ocupados por favelas e paisagens urbanas.

Kwarahy Tazyr do zeeg’ete,  língua do povo indígena Guajajara, significa filha do Sol. O disco oferece uma nova perspectiva de Kaê sobre a colonização. A artista teve inspiração para as composições através de seus sonhos – técnica ancestral indígena de se receber os cantos. No trabalho é apresentada uma realidade que vai além do noticiário e das lutas dos povos aldeados pela demarcação de terras, é destacada a vivência dos que cresceram sem terra por conta do conflito com invasores e se exilaram nas favelas das capitais brasileiras, e até dos que já nasceram nelas por terem suas gerações separadas pela colonização. 

Foto por: Tanya Sampaio. (Divulgação).

O lançamento será feito com um clipe por semana. A faixa “Minha Missão” foi a primeira da sequência.

Leia Mais
Cantora Lara Sales experimenta a sofrência em ritmo latino com “Coração Brechó”