Kylie em foto de Charlie Gray/Divulgação.

Reforçando a tendência do pop neste ano de pandemia Kylie Minogue também traz um disco hedonista e dançante (a exemplo de Dua Lipa, Lady Gaga, Charli XCX, Jessie Ware, entre outras). A artista homenageia e moderniza o gênero musical setentista em seu novo álbum.

Disco traz o pop daquela era com um olhar descontraído e maduro. Todo produzido na quarentena, o álbum foi produzido por Biff Stannard (Spice Girls, Ellie Goulding, U2) e parcerias com Skylar Adams (que também trabalhou em ‘Golden’), Teemu Brunila (David Guetta, Jason Derulo) e Maegan Cottone (Iggy Azalea, Demi Lovato).

A seguir mais lançamentos desta semana!

Bree Runway – 2000AND4EVA (Universal)

Com participações de Missy Elliott e Rico Nasty, esta nova artista londrina faz uma experimentação ao unir gêneros como dance, pop e rap.


Little Mix – Confetti (RCA/Sony)

O novo disco do girl group inglês Little Mix é um exemplo consistente do bom pop mainstream. Ainda que não vá muito além das fórmulas, esse álbum consegue destacar o talento das quatro cantoras e entrega tudo o que se espera de um trabalho desse porte. Esse é o primeiro disco depois que elas se separaram do empresário Simon Coweel, por isso vemos aqui uma transição para certa independência no som delas.


Rosa Anschütz – Votive (Quiet Love Records)

Trabalho de estreia da artista multimídia alemã Rosa Anschütz, Votive é um álbum experimental muito calcado nos vocais bem carregados e nos sons não muito usuais usados por ela para criar um ambiente carregado de expressividade. Pura viagem.


Foto: Anna Maggy.

Ólafur Arnalds – some kind of peace (Mercury KX)

O multi-instrumentista islandês retorna com um disco bastante complexo e bonito, que traz elementos de música clássica (ele é um exímio pianista), ambient music e eletrônica. Tudo milimetricamente pensado. Gravado na quarentena em seu estúdio em Reykjavik, é também um dos seus álbuns mais introspectivos.

Mais discos:

Leia Mais
Banda Mokambo mescla blues e pop rock em “Paladar”