Embalada por um pop dengoso e ao mesmo tempo incendiário, apresenta “Tara”. Produzida por Donatinho, filho de João Donato, faixa antecipa o primeiro disco autoral da cantora alagoana.

“A ideia dessa música é envolver, sinergizar palavras e afetos, destacando aquele quê de amor em tempos de quarentena. Acho que se conecta muito com o atual momento. Meio que chega devagarzinho e vai tomando conta do ambiente, transmitindo calma, positividade e confiança que as coisas vão acontecer no tempo certo”, ressalta a artista.

Composta sob a estética vaporwave, canção segue referências sonoras das décadas de 80 e 90, incluindo bateria eletrônica, sintetizadores e características que moldam o som num contexto soul, lofi e R&B.

Para a versão audiovisual, dirigida por Victor Vianna, imagens da artista se amando , dançando, cantando, curtindo o clima , as velas, o corpo, a luz intimista, solar, de fim de tarde, permanecendo, do começo ao fim, sedutora misteriosa, poética e apaixonada. Ou, como diria a própria Llari Gleiss, um registro feito para chegar “arrepiando os corações”.

Leia Mais
Kriança Índia, de Rafa Campos Rocha, ganha edição digital pela Guará Editora