Marvel: tudo novo, de novo. (Divulgação).
Alex Ross assina a capa da edição 1 de Guerras Secretas. (Divulgação).
Alex Ross assina a capa da edição 1 de Guerras Secretas. (Divulgação).

A Marvel anunciou uma das maiores reformulações em suas revistas nessa terça (20), durante o Midtown Comics, em Nova York. As mudanças já vinham sido costuradas pelos roteiristas há alguns anos, mas eclodirão durante a saga Guerras Secretas, que começa no próximo mês de maio.

Nesta mega-organização, a Marvel vai fundir seus dois principais universos, o “Universo Marvel”, conhecido como 616 e que traz as versões tradicionais dos super-heróis como X-Men e Homem-Aranha, e o Universo Ultimate, uma versão atualizada dos personagens.

Esta reorganização vai atingir todos os títulos da editora. Na mescla de dois universos alguns personagens deixarão de existir. “Uma vez que publicarmos ‘Guerras Secretas’ #1, não haverá mais o Universo Marvel, Universo Ultimate, nada disso. Será tudo Battleworld”, disse Tom Brevoort, vice-presidente de publicação e editor-executivo da Marvel Comics, durante a convenção.

Marvel: tudo novo, de novo. (Divulgação).
Marvel: tudo novo, de novo. (Divulgação).

O Battleworld que ele se refere é o nome do planeta criado pelo personagem Beyonder, um ser de poderes ilimitados que jogou os personagens em batalhas durante a clássica saga Guerras Secretas, lançada nos anos 1980.

A nova versão de Guerras Secretas vai ter oito partes e servirá de base de transformação da cronologia Marvel. Novas mudanças em títulos deverão ser anunciados em breve. A saga pode trazer personagens já mortos de volta, além de apresentar novas versões de nomes conhecidos. “Se quisermos ressuscitar Gwen Stacy, este seria o lugar ideal para fazê-lo”, disse Axel Alonso, editor-chefe da Marvel.

Os fãs de quadrinhos já estão acostumados com reviravoltas editoriais como essa. No entanto, a Marvel sempre foi mais comedida na hora de resetar seus títulos, ao contrário de sua rival, a DC Comics, que refez toda a cronologia diversas vezes. A última foi com a série Novos 52, em 2011, que dura até hoje. Já a Marvel empreendeu recentemente o Marvel Now, uma iniciativa menos radical que deu novos direcionamentos a algumas séries.

Leia Mais
Prêmio Geek de Literatura chega à segunda edição