Escultura do artista no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem. (Foto: Wikimedia Commons).
Foto:  Águila Comunicação/ Divulgação/Creative Commons.
Foto: Águila Comunicação/ Divulgação/Creative Commons.

Morreu nesta terça (23), aos 90 anos, o escultor, pintor e desenhista pernambucano Abelardo da Hora. Ele estava internado no Hospital Memorial São João José, no Centro do Recife. As informações são do NE10.

Nascido em São Lourenço da Mata em 31 de julho de 1924, ele radicou-se na Capital pernambucana na década de 1930, onde começou a moldar suas primeiras obras nas aulas da Escola de Belas Artes do Recife. Cursou direito da Faculdade de Olinda, nos anos 1940, mas ficou conhecido sobretudo por sua produção na escultura. Foi sua marca mais conhecida as mulheres voluptuosas, mas misteriosas.

Foi amparado e apadrinhado pelo industrial Ricardo Brennand – ex-chefe do seu pai, Cazuza – que Abelardo deu seus primeiros grandes voos nas artes plásticas. Foi quando deu aulas a Francisco Brennand. Ele também se envolveu com política, atuando no Movimento de Cultura Popular (MCP), nos anos 1960. [Com NE10]

Escultura do artista no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem. (Foto: Wikimedia Commons).
Escultura do artista no Parque Dona Lindu, em Boa Viagem. (Foto: Wikimedia Commons).
Leia Mais
Exposição Isto É Um Roçar de Mãos reúne obras manuais no Mamam